17°, Barrichello sofre com parada ruim e Kers

Os dois problemas, aliados à classificação abaixo do esperado, fizeram o brasileiro ter uma corrida discreta e apagada

Barrichello em uma das chicanes de Barcelona

Para Rubens Barrichello, o fracasso no GP da Espanha de F-1 teve dois motivos. Primeiro, a classificação. Depois, o péssimo trabalho da Williams no pit stop. A cereja do bolo foi um problema no Kers.

Com a largada na 19ª colocação, após problemas de câmbio na tomada de tempos, o brasileiro fez uma estratégia para ser rápido na fase final das 66 voltas em Barcelona. Entretanto, um problema na parada arruinou suas expectativas.
 
"Tive um pit stop longo, o que é um massacre quando se corre lá trás. No final, estavámos andando muito rápidos porque era essa a estratégia. Mas o pit stop devagar, bem na hora que mais precisava, complicou a situação", analisou, em entrevista à Rádio Jovem Pan. 
 
"Temos que trabalhar para que não aconteçam problemas na classificação. E, na corrida, o resultado do meu companheiro, que largou lá na frente e terminou atrás, mostra que o carro não está no momento certo", explica Rubinho, que também relatou um problema no Kers durante a disputa.
 
"Não tínhamos como usar o Kers o tempo todo na corrida. Eles pediam para a gente não usar em algumas voltas. Foram quatro décimos que demos de graça a cada volta", encerra.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Espanha
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias