A arte da ultrapassagem

Entenda um pouco mais sobre o momento mais empolgante de uma corrida, quando dois pilotos brigam para ver quem é o mais veloz

Sebastian Vettel e Nico Rosberg disputam posição em Spa

Há alguns anos, ver uma ultrapassagem em uma corrida de Fórmula 1 era uma coisa rara. No entanto, o panorama mudou em 2011 com o advento de dois artifícios importantes: a asa móvel e o Kers.

Em um vídeo promocional, a Mercedes e seus integrantes, o chefe de equipe Ross Brawn e o piloto Nico Rosberg, comentam um pouco sobre esta arte. "Durante vários anos, a ultrapassagem é um desafio para a F-1. Os carros foram feitos para gerar o máximo de downforce e empurrar o carro para baixo, para os pneus atacarem as curvas", explica o dirigente.
 
"O ar livre provoca este máximo de downforce, mas quando estamos atrás de um outro carro, recebemos o chamado ar sujo, que impede a performance e não faz o carro sair rápido da curva", ressalta.
 
Contudo, segundo Rosberg, os novos artifícios melhoraram, mas nem sempre tornam as ultrapassagens fáceis. "Com apenas um botão, a asa abre 20 km/h nas retas. Isso permite passar, mas esta segue sendo uma manobra traiçoeira". Confira um vídeo especial sobre o assunto:
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias