A corrida dos sonhos de Button: Tókio, McLaren de 1988 e Hunt

Piloto inglês afirma que sente falta do reabastecimento e dos motores V10 e que chamaria Alonso como piloto se fosse chefe de equipe

Button respondeu ao questionário do site oficial da F-1

Convidado a viajar um pouco entre o passado e o presente da F-1, Jenson Button revelou que sua corrida ideal seria à bordo do carro que deu o primeiro título mundial a Ayrton Senna, tendo James Hunt como companheiro de equipe, pelas ruas de Tókio.

“Seria Tókio. Amo Tókio. Eles têm ótimas ruas, então seria um ótimo circuito. Imagine uma pista nas ruas da área de Roppongi. Uau!”, se empolga Button, que escolheu James Hunt como seu companheiro. “Iríamos nos divertir muito.”

Apaixonado pelo Japão, não é de surpreender que o piloto da McLaren tenha escolhido Suzuka como o circuito no qual correria pelo resto da vida. “É perto de Tokyo e é uma pista fantástica.”

O inglês parece sentir saudades dos motores até 2005, mais potentes. Afirmou ainda que preferiria uma F-1 com menos aerodinâmica, mais aderência mecânica e com o reabastecimento de volta.

“Nunca gostei destes carros cheios de eletrônica. Gosto de um motor barulhento e potente – provavelmente escolheria trazer os V10 de volta. 850 cavalos – aquilo era demais! Mas isso, é claro, é o ponto de vista de um piloto apaixonado. Sei que temos de olhar para o lado do meio ambiente e acho que a F-1 está indo na direção correta com os motores menores.”

Button também queria que um circuito daquela época voltasse ao calendário. “Imola, definitivamente. Amo aquela pista. Consegui minha primeira pole lá em 2004, então tenho ótimas lembranças.”

O inglês afirmou ainda que gostaria de pilotar a McLaren MP4-4, de 1988. Button, aliás, queria ver os dois homens que pilotaram o carro na época de novo juntos na pista. “Vi Senna e Prost correndo quando era muito jovem e nunca me cansaria de assisti-los para sempre”, disse o fã confesso do francês.

Porém, se fosse chefe de equipe e tivesse de escolher dois colegas como seus pilotos, faria uma dupla interessante. “Escolheria Fernando [Alonso] e Paul di Resta. Por que não?”

Voltando às influências japonesas, Button descreveu como seria sua comemoração caso conquistasse um segundo título mundial.

“Iria imediatamente ao Havaí. Ficaria muito tempo lá. Iria a um restaurante japonês beber saquê – minha bebida favorita – ou provavelmente um Dry Martini."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Jenson Button
Tipo de artigo Últimas notícias