“A diferença segue sendo oito ou nove décimos”, afirma Alonso

Correndo na frente da torcida, espanhol destaca trabalho duro da sexta-feira e evita fazer previsões quanto à melhora da Ferrari

Correndo em casa, Alonso espera melhorar no fim de semana

Após duas sessões em que trabalhou bastante – deu 61 voltas no total – na avaliação das novas peças de sua Ferrari, Fernando Alonso prefiriu não criar expectativas. Correndo em casa, o espanhol disse não saber o quanto as mudanças melhoraram o carro.

“Pudemos tirar poucas conclusões. As sextas-feiras agora são de trabalho intenso, como se fosse um teste de pré-temporada. Não sei dizer o quanto nos aproximamos dos que vão à frente, nem se o fizemos. Red Bull segue sendo a equipe dominadora. Nós, McLaren e Mercedes, sobretudo em corrida, vamos tentar dificultar um pouco e colocá-los sob pressão, porque se já são os mais rápidos e têm corridas fáceis, todos ficam correndo atrás.”

O espanhol pareceu atrapalhado pelo tráfego de Nick Heidfeld em sua volta mais rápida, mas tratou de diminuir o ocorrido.
“Devo ter perdido um ou dois décimos no último setor, mas a diferença segue sendo nove, oito décimos em relação aos ponteiros. Também não sabemos qual sua carga de combustível ou se tiveram problemas em suas voltas. O importante é ter uma volta limpa amanhã e ver onde podemos nos colocar.”

O bicampeão espera que o rendimento melhore, uma vez que testou parte das novidades que a Ferrari trouxe a Barcelona, enquanto Felipe Massa ficou encarregado de ensaios distintos.

“Acho que não tiramos o máximo de potencial do carro hoje. Primeiro, por nenhum dos carros ter todas as peças novas, e segundo porque tivemos alguns problemas de acerto, que não estava 100%, e que teremos que mudar hoje à noite porque tivemos que coletar muitos dados durante as sessões.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias