"Achava que, se um carro quebrasse, seria o meu", confessa Hamilton

Bicampeão diz ter perdido o sono pensando no que poderia ter dado errado na prova que decidiu o título na F-1

Eram 6h30 da manhã do domingo quando Lewis Hamilton percebeu que não conseguiria mais dormir antes do GP decisivo de Abu Dhabi, em que acabou conquistando seu segundo título mundial. A cabeça do inglês não parava, imaginando tudo o que poderia dar errado na corrida.

[publicidade] Também, pudera. O ano que começou com uma forte batida pela quebra dos freios nos testes de pré-temporada foi recheado de problemas técnicos e de polêmicas com o companheiro e grande rival, Nico Rosberg.

“Chegando para esta última corrida, eu estava pensando em alguns momentos da temporada em que o carro parou e coisas do tipo. Pensei que, se algum carro parar, provavelmente será o meu”, admitiu o inglês ao TotalRace.

“Estava pensando em tudo o que poderia acontecer – é natural você pensar nisso. Tentava esquecer, mas não conseguia parar de pensar, então fui dar uma corrida, o que ajudou. Não sei se as pessoas de fora têm noção de quão fácil é cometer um erro, como queimar uma largada, errar o ponto do pit stop ou bater na entrada do pit. E principalmente a largada funcionou muito bem e mudou as coisas nessa corrida.”

Após a largada que considerou “a melhor da carreira” e a tomada da liderança, o caminho para o título de Hamilton, que corria por um segundo lugar. E, no final das contas, o carro que não aguentou foi o de Nico. Mas Lewis não acha que o resultado ruim do alemão na corrida final tire os méritos do alemão.

“Ele tem sido meu principal rival nos últimos dois anos – e tem sido um rival muito duro. Acho que ele valorizou essa conquista, foi um grande competidor, e fico muito feliz com as lutas que tivemos.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias