Acusado por suborno, Bernie Ecclestone não se mostra preocupado

Chefão da Fórmula 1 teria pago 44 milhões de dólares a um banqueiro durante a venda da CVC em 2006

Bernie Ecclestone

O chefe da FOM, empresa que detém os direitos de imagem da F-1, o britânico Bernie Ecclestone, está sendo acusado, segundo o jornal alemão Süddeutsche Zeitung, de corrupção e suborno pelo Ministério Público de Munique.

Ecclestone, de 82 anos, teria pago ao banqueiro Gerhard Gribkowski 44 milhões de dólares como forma de suborno durante a venda da Fórmula 1 ao grupo CVC, que detém até hoje seus direitos.

O dirigente nega as acusações e não se diz preocupado com o que as denúncias podem lhe gerar.

“Estaria preocupado se fosse culpado, mas não sou”, falou Bernie ao jornal italaino Corriere della Sera.

“Eles estão tentando me prender? Não sei e não me importo. Tudo o que sei é que quando há dinheiro envolvido as pessoas tentam qualquer coisa. Eles não vão conseguir me levar ao tribunal”, finalizou.

O tribunal deverá determinar se Ecclestone deverá ser submetido a julgamento ou não.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias