Ajude a escolher o Destaque TotalRace do GP de Mônaco

Prova não teve grandes ultrapassagens, mas foi marcada pelo equilíbrio e pelo sexto piloto diferente vitorioso em 2012

Largada decidiu a corrida de muitos

O GP de Mônaco não teve grandes ultrapassagens, mas foi marcado pelo equilíbrio entre os primeiros colocados e pelo sexto piloto diferente a sair vitorioso em 2012. Além disso, em um traçado no qual o pole venceu em oito das últimas nove oportunidades, alguns pilotos conseguiram reverter más classificações em boas posições de chegada no domingo.

Você pode participar da nossa eleição do Destaque TotalRace, feita entre os jornalistas do site e os leitores com o que de melhor aconteceu na corrida. Confira as opções:

1. Equilíbrio entre os primeiros: Desde o momento em que o Safety Car saiu da pista até a bandeirada final, foram 75 voltas ininterruptas, depois das quais seis pilotos de quatro equipes diferentes permaneceram divididos por apenas 6s1. Nos quatro primeiros postos, ocupados por Mark Webber, Nico Rosberg, Fernando Alonso e Sebastian Vettel, a diferença não passou de incríveis 1s3 na bandeirada.

2. Mark Webber: Depois de ser destruído pelo companheiro Sebastian Vettel em 2011, o australiano vem tendo um ano bem melhor nesta temporada. Porém, não havia chegado ao pódio em 2012. Conseguiu seu primeiro troféu do ano com estilo, traduzindo a pole herdada de Schumacher em uma corrida sem erros que lhe deu sua segunda vitória de ponta a ponta em Mônaco.

3. Pole de Michael Schumacher: Após a chuva de críticas pelo acidente com Bruno Senna na Espanha, coroando cinco provas com apenas dois pontos marcados, Schumacher renasceu das cinzas com o melhor tempo na classificação em Mônaco. Provando que não perdeu seus reflexos com o passar do tempo, o piloto de 43
anos só não conseguiu mudar sua maré de azar e abandonou um GP pela quarta vez no ano.

4. Estratégia de Sebastian Vettel: A classificação esteve próxima de um desastre, com Vettel tendo dificuldades em andar com os supermacios e sofrendo até para superar a Caterham de Kovalainen no Q1, ao mesmo tempo em que o companheiro caminhava tranquilo para a pole. Na corrida, além de ganhar três posições com a confusão da largada, o alemão fez os pneus macios durarem por 46 voltas para escalar ao quarto lugar.

5. Force India: As posições de largada pareciam modestas – 10º e 14º – mas Nico Hulkenberg e, principalmente, Paul Di Resta lucraram na confusão da largada e retardaram suas paradas nos boxes para fazerem da Force India uma das três equipes que pontuou com ambos os carros em Mônaco. O feito coroa o melhor início de temporada em termos de pontuação do time de Vijay Mallya.

Participe da eleição. Vote na enquete de nossa página no Facebook.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Tipo de artigo Últimas notícias