Alonso aproveita erro da Red Bull e vence o GP da Grã-Bretanha

Espanhol leva vantagem com parada de Vettel, adota ritmo forte, e deixa rivais para trás

Alonso coloca Ferrari no topo pela primeira vez em 2011

Fernando Alonso, com um terceiro stint rapidíssimo e um erro no pitstop da Red Bull, venceu o GP da Grã-Bretanha. Sebastian Vettel conseguiu se manter em segundo lugar, com Mark Webber em terceiro. Lewis Hamilton e Felipe Massa chegaram se tocando, com o inglês à frente. Rubens Barrichello foi o 13º.

A exemplo do que aconteceu na Espanha, Webber perdeu a posição para Vettel largando da pole e Massa freou cedo na primeira curva e perdeu a posição para Button. Alonso chegou a colocar lado a lado com Webber, mas não conseguiu a ultrapassagem. Barrichello não largou bem e caiu para 20º. Quem começou arrasando foi Hamilton, que na segunda volta já passou o companheiro e à quinta colocação.

 >> >> >> >> >> >>
Devido a uma pancada de chuva antes da largada, os pilotos largaram com pneu intermediário, mas durante a corrida apenas alguns pingos caíram sobre a pista.

Na quarta volta, Hamilton cometeu um erro e passou reto, mas não perdeu posição e logo voltou a ficar na cola de Massa.

Com a pista secando e os pneus intermediários se deteriorando, Webber começou a sofrer pressão de Alonso; e Massa, de Hamilton.

Após danificar o bico em uma colisão com Kobayashi, Schumacher foi o primeiro a colocar pneus slick. E voltou fazendo setores mais rápidos da pista. Foi o que Button precisava para ser o primeiro dos ponteiros a arriscar.

Hamilton chegou a ultrapassar Massa, mas saiu novamente da pista e o brasileiro recuperou a posição. Neste momento, Alonso estava lado a lado com Webber e os dois fizeram suas paradas, na volta 13. Hamilton também aproveitou para parar. Massa e Vettel entraram na volta seguinte.

Com a volta que ficou a mais na pista, Hamilton ganhou a posição de Massa, que passou a sofrer a pressão de Button, com os pneus mais aquecidos e, em uma bela briga, o inglês pulou para quinto. Na volta seguinte, foi a vez de Hamilton passar Alonso.

Schumacher recebeu uma punição pela manobra em Kobayashi e perdeu tudo o que havia ganho com a aposta pelos slicks. Quando cumpriu o drive though, o alemão era oitavo. Quem também foi punido foi justamente o japonês, por ter sido liberado nos pits em cima de Maldonado.

Barrichello, que logo no início da corrida ultrapassou os carros das equipes nanicas, manteve-se na 18ª colocação por grande parte da prova.

Com 20 voltas completadas, Vettel liderava com 3s6 de vantagem para Webber, que tinha 2s7 para Hamilton que, por sua vez, mantinha cerca de um segundo para Alonso, que era o mais rápido dos quatro, após ter tido dificuldade nas primeiras voltas com o slick.

Na 24ª volta, Alonso passou a 0s2 de Hamilton na linha de chegada e passou o inglês com a ajuda da asa dianteira móvel. O piloto da McLaren logo foi para o pit para fazer sua segunda parada, sendo o primeiro dos líderes a fazê-lo. Voltou à pista fazendo os setores mais rápidos da pista.

Paul Di Resta vinha em oitado quando a Force India se atrapalhou com os pneus no pitstop, o que o levou ao 16º lugar. A corrida do escocês foi de mal a pior quando o piloto danificou a asa dianteira em uma colisão que furou o pneu de Buemi.

Na 26ª volta, pararam Webber, Button e Massa. Logo em seguida, Alonso e Vettel. A parada do alemão foi ruim e ele perdeu, não apenas a posição para a Ferrari nos pits, quanto para Hamilton na pista. Como Webber também havia sido superado pelo inglês, Alonso voltou na ponta, com Hamilton em segundo e Vettel em terceiro, à frente de Webber, Button e Massa. Os quatro primeiros estavam separados por menos de cinco segundos.

Andando em um ritmo forte, chegando a andar mais de 1s5 mais rápido que a concorrência, Alonso logo abriu para Hamilton, que passou a sofrer pressão de Vettel.

Na volta 36, Vettel entrou nos boxes, e, dando uma volta a mais, ganhou a posição de Hamilton. Alonso, com quase 10s de vantagem, obtida naquele início de terceiro stint, fez sua terceira parada e voltou em primeiro, com folga.

Nas últimas dez voltas, Hamilton foi avisado de que teria que economizar combustível e Webber começou a se aproximar rapidamente, que passou a virar cerca de um segundo mais rápido que o inglês.

Continuando sua sina de maus resultados em casa, Button teve uma roda mal fixada nos pits e abandonou.

No bloco intermediário, Barrichello conseguiu ganhar posições na segunda metade da corrida e chegou à 13ª colocação, ultrapassando seu companheiro de equipe, Maldonado, que havia largado em sétimo lugar.

Na volta 45, Webber passou Hamilton por fora, com facilidade – e foi Massa que passou a se aproximar do inglês, sendo 2s mais rápido por volta. Mas faltavam apenas seis, e o brasileiro chegou brigando com o inglês. Os dois se tocaram na penúltima curva e o piloto da Ferrari escapou da pista, chegando logo atrás do piloto da McLaren.

Quem também esboçou um ataque foi Webber para cima de um lento Vettel, mas foi avisado pela equipe que deveria “manter a distância” e chegou em terceiro.

Alonso abriu ainda mais no último stint, e venceu com 17s de vantagem para Vettel. Foi a 27ª vitória de Alonso, igualando Jackie Stewart como o quinto maior vencedor da história da Fórmula 1.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Grã-Bretanha
Pista Silverstone
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias