Alonso diz estar mais de olho em Hamilton que em Vettel

Espanhol explica que aproximação do alemão "preocupa, mas nem tanto" porque "McLaren tem o melhor carro no momento"

A vantagem na liderança pode ter diminuído em 16 pontos, mas Fernando Alonso não demonstrou preocupação depois de zerar sua primeira prova do ano, no GP da Bélgica. O espanhol, inclusive, salientou que o rival que considera o mais perigoso no momento, Lewis Hamilton, é o que está mais longe.

“Nada mudou”, garantiu o piloto da Ferrari ao TotalRace. “Os rivais seguem sendo muito fortes. No momento, creio que o carro mais forte são os McLaren. Portanto, ter Vettel em segundo preocupa, mas um pouco menos.”

Parte da confiança de Alonso está no fato de ter sido vítima inocente da barbeiragem de Grosjean em seu abandono e nem ele, nem a equipe, terem cometido um erro.

“Seguimos sem ter erros nossos, da equipe, de confiabilidade ou de pilotagem. Dessa vez, o azar foi nosso, mas Vettel também não vai acabar as oito corridas que faltam e o que perdemos aqui, certamente, vamos ganhar nas próximas.”

O resultado, contudo, encerra uma sequência de 23 provas nos pontos, desde o GP da Europa de 2011, e impede que Alonso iguale o recorde de Michael Schumacher, de 24.

“É uma pena pelo recorde, porque é algo que tem a ver com confiabilidade e consistência. Tínhamos completado 35 dos últimos 36 GPs, tirando apenas o acidente com Button [no GP do Canadá de 2011] e foi esse choque na largada que nos impediu [de bater o recorde]. Mas tentaremos conseguir de novo nas próximas 24.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias