Alonso encontra 'freguês interno' maior do que Massa: Kimi Raikkonen

Na última temporada em que esteve em Maranello, Massa apresentou 'maior concorrência' a Alonso

Raikkonen possui aproveitamento mais baixo na Ferrari do que Massa em seu último ano
O final de semana de Monza, há um ano, significou o fim da linha para Felipe Massa na Ferrari. O fraco desempenho na última temporada resultou na saída do brasileiro da escuderia – e no fim da paciência dos italianos. Entretanto, os números favorecem o atual representante da Williams em comparação a Kimi Raikkonen, o seu substituto.
 
[publicidade] Enquanto Fernando Alonso sobra nas disputas internas desde que desembarcou em Maranello, Massa sofreu, mas não tanto quanto o finlandês neste ano. Resumidamente, o domínio do espanhol é ainda maior sobre o ‘Homem de Gelo’ do que sobre o brasileiro.
 
Em sua última temporada com a Ferrari, Felipe Massa somou 31,1% dos pontos da equipe durante toda a disputa no ano. Já Kimi Raikkonen neste retorno para Maranello possui apenas 24,3% dos pontos ferraristas; números que comprovam a proeminência ainda maior de Alonso no time.
 
O desempenho de Massa, longe de ser o ideal e equilibrar uma disputa interna com Alonso, já se desenhava melhor até a etapa de Monza. Antes do GP da Itália, o brasileiro possuía a terceira posição na Espanha e o quarto posto na Austrália como melhores resultados.
 
Em contrapartida, Raikkonen teve como melhor participação até aqui nesta temporada o quarto lugar conquistado em Spa-Francorchamps, há pouco menos de duas semanas.
 
A paciência sobre Raikkonen segue intacta. A própria equipe trabalha nos bastidores para o finlandês crescer de rendimento nesta segunda parte da temporada e derrubar as comparações com a última temporada de Massa, a qual culminou na saída do brasileiro de Maranello.
 
“Eu diria que temos tido um carro que não é particularmente fácil de pilotar – e isso é certamente verdade. Particularmente no caso de Kimi, ele não gosta muito de como funciona a frente do nosso carro porque ele é um piloto que gosta de uma frente muito forte e previsível para que ele possa usar sua habilidade ao máximo. Isso é algo que ele ainda não encontrou na Ferrari e que nós não conseguimos dar a ele. Estamos tentando melhorar”, disse James Allison, diretor técnico da equipe.
 
As palavras do dirigente se apegam às ideias de Raikkonen, que manifestara a insatisfação com o carro antes da pausa para o verão na F1. O finlandês, depois do quarto lugar na Bélgica, espera confirmar a melhora neste final de semana, na ‘casa ferrarista’, em Monza.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias