"Alonso não pediu para ser primeiro piloto", revela Ron Dennis

CEO da McLaren elogia a postura de seu ex-desafeto e diz que ambos amadureceram após brigas de 2007

O CEO, da McLaren, Ron Dennis, elogiou a postura de seu ex-desafeto Fernando Alonso no retorno do espanhol ao time inglês e garantiu que o bicampeão não pediu status de primeiro piloto quando assinou para formar dupla com o também campeão mundial Jenson Button.

[publicidade] Dennis e Alonso tiveram uma relação conturbada na primeira passagem do espanhol por Woking, em 2007. O piloto teria tentado chantagear o chefe para garantir tratamento preferencial em relação a Lewis Hamilton e, ouvindo uma negativa, revelou dados comprometedores que acabaram por condenar a McLaren no caso de espionagem. Então com 25 anos, Alonso acabou rompendo seu contrato de três anos após apenas uma temporada.

“Todos seguiram adiante após aquele episódio e certamente eu amadureci. E acho que Fernando está mais maduro”, declarou Dennis.

“Posso lhe prometer uma coisa com Fernando: ele nunca pediu para ser primeiro piloto. Na verdade, foi o oposto. Totalmente o oposto. Ele disse ‘igualdade, eu aceito igualdade’. Ele nunca pediu para nada ser colocado no contrato”, revelou.

O espanhol também foi elogiado pelo diretor de engenharia, Matt Morris, que destacou a vontade do piloto. “Fernando estava se coçando para entrar no carro nos últimos meses. Foram alguns dias frustrantes para ele no carro [o espanhol foi quem menos andou nos primeiros testes de pré-temporada], mas ele está feliz e vai nos forçar como equipe. Os níveis de motivação dele quando ele está no box, na fábrica ou no simulador são muito altos e ele cobra de todo mundo.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias