Alonso: "Não poder lutar pela ponta é a pior notícia"

Líder do campeonato diz que quinto lugar no grid era o máximo que sua Ferrari permitia e aposta em corrida aberta

Resignado com a quinta colocação no grid para o GP de Cingapura, o líder do campeonato Fernando Alonso se mostrou frustrado pela queda da Ferrari em relação ao GP da Itália e pediu melhoras para seguir na luta pelo título nas próximas etapas.

Ouvido pelo ToalRace, o espanhol afirmou que a colocação na terceira fila era o melhor que poderia ter feito na classificação. “Creio que podemos estar satisfeitos porque não fomos rápidos por todo o final de semana. Acho que a quinta posição é o máximo que podíamos porque esperávamos ficar atrás das Red Bull e das McLaren e acabamos trocando Webber por Maldonado, mas a posição é essa.”

“Acho que quinto é melhor do que quarto aqui porque largar na parte limpa pode ser importante. Foi um dia muito bom porque nossa posição nos oferece boas possibilidades na corrida, mas o fato de não poder lutar com os ponteiros em nenhum momento, mesmo com as melhoras que trouxemos, foi a pior notícia.”

Alonso salientou que pode recuperar posições na corrida, e destacou que o fato de Maldonado estar entre os primeiros pode, tanto lhe favorecer, quanto lhe prejudicar.

“O importante é fazer uma boa corrida e somar muitos pontos. A prioridade é terminar a corrida e só posso felicitar quem for mais rápido e vencê-la, assim como hoje. Veremos amanhã se poderemos lutar pelo pódio. Em relação ao fator Maldonado, depende da largada. Se começar mal, os outros podem ultrapassá-lo e eu posso acabar com minha corrida lutando com ele, pois não seria bom para mim lutar com muita agressividade.”

“Será uma corrida muito aberta, com vários fatores em jogo. Será uma corrida muito exigente para a confiabilidade dos carros e para nós, porque não podemos cometer nenhum erro. Temos de dar o máximo sabendo que precisamos de pontos.”

Perguntado pelo TotalRace sobre a degradação, o espanhol disse que não espera grandes diferenças entre as equipes e aposta em uma corrida semelhante à do ano passado.

“É maior do que em outras corridas que tivemos neste ano, parecida com o ano passado, até porque são os mesmos compostos. Foram três paradas em 2011 e suponho que o mesmo ocorra amanhã. Mas está tudo muito parecido.”

Líder com 37 pontos de vantagem para o pole Lewis Hamilton, o bicampeão reconheceu que esperava mais de uma pista em que venceu em duas oportunidades nos quatro GPs disputados em Marina Bay.

“Esperava mais antes de chegar aqui mas, depois de ontem, vi que não éramos tão rápidos. Em Monza, sempre estávamos entre os quatro melhores e Felipe largou em terceiro – hoje, ficou em 13º, o que mostra que não vamos bem aqui. Largar em quinto creio que seja um pouco maior que a média deste ano e, nesse sentido, é uma boa posição. Mas vamos tentar aproveitar amanhã para somar muitos pontos e melhorar em Suzuka e na Coreia porque não dá para ficar a um segundo e meio de seus rivais.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias