Apesar de problemas mecânicos, Alonso comemora ritmo da Ferrari

Quebrou de tudo no carro do espanhol nesta sexta-feira mas, ainda assim, líder da tabela terminou dia em terceiro

Fernando Alonso teve uma sexta-feira pra lá de problemática em Monza. Ao final da primeira sessão de treinos livres, o espanhol sofreu uma quebra de motor. No segundo treino, foram os freios e o câmbio que falharam. Por outro lado, mesmo completando apenas 17 voltas na segunda 1h30 de treino, o espanhol foi terceiro e comemorou o bom equilíbrio de sua Ferrari.

“Aconteceu quase de tudo hoje em termos de problemas mecânicos, então não conseguimos fazer tudo o que queríamos fazer”, garantiu ao TotalRace. “Quebraram várias peças do carro, mas são coisas que se pode trocar. Estávamos testando algumas peças, tentando chegar ao limite, e é bom que essas coisas aconteçam às sextas-feiras. Porém, graças ao trabalho de Felipe, temos toda a informação necessária, então não perdemos tanto.”

“Há treinos em que precisamos melhorar o equilíbrio, em que estamos em oitavo, nono. Mas agora o carro se comportou bem e faremos pequenas modificações. A base será a mesma. Tive boas sensações e com um carro bastante equilibrado nas curvas e nas retas. Há algumas coisas para melhorar, mas estou com vontade de que chegue logo e classificação e a corrida para ver onde estamos.”

Mesmo vendo a Ferrari bem, Alonso destacou a força das McLaren, que venceram as duas últimas provas e fizeram dobradinha nos primeiros treinos livres. O espanhol, porém, disse que seu foco pensando no campeonato é o vice-líder Sebastian Vettel, uma vez que o piloto da McLaren mais próximo na classificação é Lewis Hamilton, a 47 pontos da ponta.

“Os McLaren estão fortes, assim como nas últimas corridas. Assim que foram à pista, já eram primeiro e segundo, então não há dúvida de que voltarão a ser claros favoritos para a pole e a corrida. Como dissemos na Bélgica, se não pudermos ganhar, essa é a melhor notícia de todas. Eles podem ganhar algumas corridas sem nos trazer preocupações. Temos de terminar à frente de Vettel e ver se conseguimos sair daqui na liderança.”

Perguntado se acredita que os carros impulsionados pelo motor Mercedes estão em vantagem em Monza, Alonso disse que o grid está apertado e destacou a importância da classificação.

“A classificação será decidida por alguns décimos, então não será fácil para ninguém. Há cinco curvas em Monza, então não dá para ganhar ou perder muito porque não tem onde espremer. Vamos tentar largar o mais adiante possível, porque é muito mais difícil do que parece ultrapassar em Monza.” 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Itália
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias