Apesar de quebra, Lotus acredita que ganhou dois segundos em relação ao ritmo

"Observamos um claro passo à frente em relação ao motor Renault na China", disse Gerard Lopez

Apesar de continuar sem pontuar no campeonato e de ter convivido com problemas tanto no sábado, quanto no domingo, a Lotus teve motivos para deixar a China de maneira mais otimista. Isso porque Romain Grosjean conseguiu levar seu carro ao Q3 e também acompanhou o ritmo dos 10 primeiros durante a corrida antes de ter problemas de câmbio.

“Nós observamos um claro passo à frente em relação ao motor Renault na China”, disse o dono do time Gerard Lopez à Autosport. "O pessoal está falando em quase dois segundos, o que é muita coisa. O cronômetro não mente. Ganhamos dois segundo em termos de desempenho”.

Para Lopez, o décimo lugar de Romain Grosjean na classificação nem mostrou o verdadeiro potencial do carro. "O carro é bom. Romain teve alguns problemas no sábado, mas com base nos tempos de volta, provavelmente ele seria sexto se não tivesse esse problema”, acredita.

“Esta é realmente a posição em que acho que estamos. Apesar de saber que os carros de motor Mercedes nem precisam de DRS para estar ao nosso lado. Mas o importante é que o ritmo está lá. Estamos muito esperançosos de que começaremos a chegar ao Top 10 e, então, brigar com quem estiver lá”.

Apesar do ritmo ter melhorado, a Lotus continua convivendo com muitos problemas mecânicos. Sábado, Pastor Maldonado nem conseguiu treinar e domingo Grosjean quebrou na metade da corrida. 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias