Após acidentes e “com muitas limitações”, Kubica se vê longe da F1

Polonês diz que não está pronto para correr em monopostos e fala em não retornar: "não estarei perdido se não voltar à F1"

Kubica antes do acidente de 2011

Em sua primeira competição desde que sofreu grave acidente no começo de 2011, Robert Kubica venceu a etapa de Gomitolo di Lana, que faz parte do campeonato italiano de rali e reacendeu as esperanças de quem quer vê-lo de volta à F1. Na disputa seguinte, no entanto, ele sofreu dois acidentes durante a prova de San Martino di Castrozza e admitiu que o caminho até a F1 é longo e já fala até em não voltar mais à categoria. “No momento, eu tenho muitas limitações para conduzir um carro em uma pista. E não estou falando apenas de Fórmula 1, mas de qualquer monoposto”, disse em entrevista ao italiano Omnicorse. “Estou bem o suficiente para dirigir em rali, mas não em monopostos”, admitiu a uma TV francesa.

Questionado se, no futuro, ainda pode volta à principal categoria do automobilismo, o polonês demonstrou incerteza. “Eu não sei. Vou precisar de um pouco de sorte e nem tudo depende de mim. A esperança é a última que morre e não custa nada acreditar. Eu ainda acredito, mas também sou realista”, comentou o polonês. "O caminho que tenho pela frente ainda é longo, com muito trabalho a fazer. Mas não me sentirei totalmente perdido caso eu não consiga voltar à F1", concluiu o ex-piloto da Renault (hoje Lotus).

Kubica sofreu um grave acidente no início de 2011, também pilotando em um rali. Após várias cirurgias no braço, ele ainda não recuperou totalmente os movimentos do pulso direito.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias