Após briga em 2007, Ron Dennis não descarta volta de Alonso à McLaren

Dirigente diz que uma equipe deve superar todos os obstáculos que a separam da vitória, incluindo o de talento humano

Poucas relações foram tão conturbadas como a de Fernando Alonso e McLaren, na época, em 2007, chefiada por Ron Dennis. Contratado como o então bicampeão mundial, Alonso era o grande favorito ao título daquele ano, mas entrou em conflito com o time por não achar que tinha toda a atenção que gostaria. Resultado: denunciou a equipe por espionagem e acabou virando um adversário dentro da própria equipe. Mesmo assim, o hoje presidente executivo da McLaren Ron Dennis diz que não descarta o espanhol no futuro. “É preciso reconhecer que o primeiro objetivo de uma equipe é ganhar corridas”, respondeu o dirigente à BBC. “E, quaisquer que sejam os obstáculos que estejam entre a equipe e a vitória, eles devem ser superados. Sejam eles de engenharia, financeiros ou de talento humano. Nunca devemos dizer nunca”, argumentou Ron Dennis, que precisou se afastar do cargo de chefe de equipe após o escândalo de 2007.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias