Após grande largada, Jean-Éric Vergne volta a pontuar desde a Austrália

Toro Rosso pontua em boa corrida do francês; times pequenos tem da difícil em Montreal após acidentes

O francês Jean-Eric Vergne acabou o GP do Canadá de hoje em oitavo após grande prova, na qual chegou a andar na frente dos dois carros da Ferrari. No entanto, o piloto foi ultrapassado, mas mesmo assim chegou em oitavo.

Foi um dia difícil para as equipes menores. Marussia, Caterham e Lotus abandonaram com os dois carros. Depois de pontuar em Mônaco, a Marussia, inclusive, deixou a prova logo na primeira volta, após Max Chilton colidir com o companheiro Jules Bianchi. Abandonando pela primeira vez na carreira na F-1, o inglês foi punido com a perda de três posições no grid da próxima prova.

Confira o que os pilotos disseram:

Jean-Éric Vergne, Toro Rosso, 8º: "Primeiro de tudo, gostaria de felicitar Daniel por sua vitória. Quanto a mim, estou extremamente feliz. Sinto que dei o meu melhor hoje. Foi uma boa corrida, talvez a melhor da minha carreira na Fórmula 1 até agora. Não em termos de resultados, claro, mas acho que tudo foi perfeito e nós finalmente marcamos alguns pontos. Eu fui capaz de ganhar uma posição sobre Alonso depois de um bom começo e pude manter Magnussen atrás depois, administrando bem o que foi uma corrida difícil.”

Daniil Kvyat, Toro Rosso, abandonou: "Foi um final decepcionante para um fim de semana difícil aqui no Canadá. Eu estava esperançoso de sonhar alto na corrida de hoje, mas tive que parar na pista quando perdi o motor. Sobre o incidente com Raikkonen, só havia lugar para um carro na chicane e se eu tivesse virado, teríamos batido.”

Adrian Sutil, Sauber, 13º: "Foi uma corrida longa, com muitos incidentes. Fomos capazes de nos manter fora de todos os problemas do início ao fim. Por isso, foi um bom desempenho da equipe, e estou muito contente. Também estou satisfeito com o meu desempenho.”

Esteban Gutiérrez, Sauber, abandonou: "Foi uma corrida muito difícil. Especialmente no início, eu estava lutando muito com os pneus. Era difícil gerenciá-los e dirigir de forma consistente. Eu lutei com alguns carros, mas foi extremamente difícil mantê-los atrás. Tive potência, tive de abandonar.”

Romain Grosjean, Lotus, abandonou: “Hoje não foi ótimo em termos de ritmo, mas há alguns pontos positivos. Podemos ver que uma equipe com motor Renault pode vencer uma corrida, então temos um alvo, especialmente quando essa vitória veio em um circuito que não é dos mais fortes para eles.”

Pastor Maldonado, Lotus, abandonou: “Tivemos um problema semelhante ao sábado, quando perdemos toda a potência. É uma pena porque a corrida ia muito bem e tinha um ótimo ritmo – honestamente fiquei surpreso com o carro.”

Kamui Kobayashi, Caterham, abandonou: “Senti um problema com a traseira escapando na curva dois e abandonei. Quando sai vi que era um problema na suspensão traseira.”

Marcus Ericsson, Caterham, abandonou: “Foi um final de semana desapontador, mas para mim faz parte do aprendizado. Desde a volta de apresentação percebi que a unidade de potência não estava ok. A equipe tentou arrumar mas não havia nada que pudéssemos fazer.”

Jules Bianchi, Marussia, abandonou: “Freei na curva 3 e senti um impacto, após o qual acabei no muro com o carro destruído. Estou desapontado por toda a equipe porque novamente tivemos um final de semana forte e era uma corrida promissora.”

Max Chilton, Marussia, abandonou: “O incidente entre mim e Jules obviamente acabou não apenas com nossas corridas, mas também com a da equipe, então é triste para os caras depois de termos tido tanto progresso, com uma corrida para lembrar em Mônaco.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias