Após investigação, FIA não pune Hamilton e mantém resultado

Decisão poderia deixar campeonato em aberto. Britânico mantém 53 pontos à frente de Rosberg

Quase três horas de espera após o fim do GP da Itália e a notícia que trouxe alívio para a Mercedes: Lewis Hamilton manteve a vitória conquistada na pista de Monza. 

Os carros da equipe estavam sob investigação por terem sido constatados que a pressão estaria abaixo de 19.5 PSI antes da largada. No caso de Hamilton, a marca estaria 0,3 a menos e de Rosberg 1,1 PSI.

A notificação chegou ainda durante a prova e por esse motivo os chefes da equipe pediam que Hamilton abrisse o máximo de diferença possível, para o caso de punição por tempo.

Depois de angustiante espera, que poderia mudar dramaticamente a classificação do campeonato, a FIA emitiu comunicado sobre a decisão:

"A pressão dos pneus estavam no limite mínimo permitido recomendado pela Pirelli. Os cobertores haviam sido desligados, como normalmente acontece e os pneus estavam significativamente abaixo da temperatura máxima admissível no momento da medição FIA na grid e também estavam diferentes de outros carros."

"Os comissários decidiram então não tomar nenhuma ação punitiva."

"Mesmo assim, é recomendado que o fabricante de pneus e a FIA realizem novas reuniões para fornecer orientações mais claras para as equipes.'

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Itália
Pista Monza
Pilotos Lewis Hamilton
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias