"As coisas vão voltar ao normal", garante Massa, sobre desempenho

Em entrevista à Rádio Jovem Pan, brasileiro fala sobre atual fase, o momento difícil e a comparação inevitável com os rivais

Felipe Massa: confiante na virada

Em entrevista à Rádio Jovem Pan, Felipe Massa cumpriu seu último compromisso importante no Brasil antes de seguir para a Europa, tendo em vista o GP da Bélgica de F-1 neste fim de semana.

Na longa sabatina conduzida pelos jornalistas Felipe Motta e Cláudio Carsughi, o brasileiro falou bastante, como sobre as férias da Fórmula 1, na qual as fábricas são obrigadas a ficarem fechadas por duas semanas e os integrantes são proibidos de trabalhar em qualquer parte do carro.
 
"Ninguém trabalha nessas duas semanas agora de agosto e hoje todas as equipes já estão trabalhando, já voltaram para o escritório, para a fábrica e estão preparando o carro para ir para a corrida de Spa. Então são duas semanas em que nada acontece, onde tudo é fechado. Você não trabalha, você não pode desenvolver o carro, você não pode fazer nada dentro da fábrica." 
 
"A única coisa que você pode fazer é, por exemplo, se você tiver alguma construção, alguma coisa que não tenha nada a ver com a Fórmula 1, você pode, mas essas duas semanas  é travado mesmo. Não sei o que ele [Stefano Domenicali] pode ou não fazer fora da fábrica, mas a fábrica é fechada; o desenvolvimento e toda a parte que é o mais importante é travado. Você pode preparar tudo aquilo que você quer levar para a próxima corrida, até um dia antes de fechar a fábrica e voltar hoje."
 
Somando o fechamento obrigatório das fábricas neste período com a logística de olho na próxima temporada, o brasileiro acredita que poucas novidades serão vistas nos carros em termos de evolução. Apenas alguns detalhes nas próximas corridas devem aparecer, na opinião do vice-campeão de 2008.
 
"Muita coisa, não. Eu acho que um detalhe ou outro sim, mas muita coisa não porque a maioria das equipes já está um pouco pensando mais no ano que vem, independente da Red Bull, que está disputando o campeonato e o mais importante é esse ano, já está se concentrando também no ano que vem. Acho que deve ter aí mais uma, duas, três corridas onde você vai ver pequenos detalhes, coisas novas chegando no carro, mas a partir daí acredito que as equipes já vão estar bem concentradas no ano que vem."
 
No momento mais delicado da conversa, Massa foi questionado sobre o que aconteceu nos últimos anos, que foram bem baixos em termos de resultados, principalmente após a épica disputa de 2008.  "Não aconteceu nada. Tive um ano ruim e este ano também não está sendo do jeito que eu imaginava, mas eu acredito quer as coisas vão voltar ao normal e confio muito nessa segunda parte de ano, espero ter os resultados que eu imagino que eu possa ter (…)." 
 
"Este ano eu tenho um problema menor (com os pneus), faltou um pouco de ritmo na classificação (…) isso me prejudicou na corrida também (…) e este ano não só eu mas a equipe sofreu com os pneus mais duros (…) Em várias nós mostramos que quando põe pneu duro a gente sofre muito, principalmente em temperatura um pouco mais fria. Esse é um problema que a gente teve este ano. Nosso carro é um carro que usa menos pneus do que os outros. Se você tiver uma temperatura quente, o pneu que gasta, e você vai ver que nosso carro vai render melhor, já no contrário é um pouco mais difícil para a gente."
 
Massa, no entanto, admite que não conseguiu andar no nível dos rivais de Ferrari, McLaren e Red Bull: "Lógico que faltou um pouquinho. Faltaram alguns detalhes em algumas corridas em que eu estava largando em quinto, quarto, fui para terceiro, segundo, tive alguns problemas durante a corrida e acabei não chegando na posição que deveria. Faltaram umas quatro, cinco corridas, onde isso aconteceu e são pontos que você perde, são pontos que não permitem você chegar onde a maioria dos pilotos chegaram bem."
 
"Acho que você tem que trabalhar dobrado sempre, independente do companheiro, e é o que eu tenho tentado fazer, independente de que um fale bem, de que outro fale mal… Cansei de ouvir isso na minha carreira inteira. Então, isso não muda nada e sim que eu quero vencer corridas e campeonatos e isso é o que está na minha cabeça e pelo que eu quero lutar sempre."
 
Por fim, o brasileiro considerou muito difícil Sebastian Vettel não ser campeão em 2011: "Acho que a gente não pode perder a vontade e deixar a peteca cair nunca. Mas vai ser muito difícil ele perder o campeonato este ano; até porque a diferença que ele tem é muito, muito grande."
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias