Ativistas pedem para Fórmula 1 boicotar GP barenita

Especialistas em Direitos Humanos afirmam que governo local quer prova para mostrar que tudo está bem na região

Cenário do GP do Bahrein

Grupos de direitos humanos têm pressionado as equipes de Fórmula 1 a repensar a ideia de boicotar o GP do Bahrein, marcado para abril, uma vez que os conflitos políticos continuam reinando na região.

A prova, que já foi cancelada no ano passado por conta dos mesmos problemas, está confirmada no calendário de 2012, no dia 22 de abril, como quarta etapa.
 
"Vamos fazer campanha para pilotos e equipes boicotarem. O governo quer a Fórmula 1 para dizer ao mundo externo que tudo voltou ao normal", comenta a vice-presidente do Centro de Direitos Humanos do Bahrein, Nabeel Rajab.
 
"Com a vinda, a Fórmula 1 ajudará o governo a dizer que é normal. Preferimos que ela não faça parte disso. Estou certo de que os pilotos respeitam os direitos humanos", completou a ativista. Contudo, Bernie Ecclestone está certo de que a prova será realizada.
 
"Está no calendário. Estaremos lá, a não ser que algo terrível aconteça e nos impeça", comentou o chefão da F-1.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Tipo de artigo Últimas notícias