Barrichello: chuva e pneus serão determinantes em GP

Brasileiro da Williams diz que terá mesmo equipamento em Sepang, acredita em novo domínio da Red Bull e almeja passar ao Q3 para somar pontos.

Barrichello:

Falou e disse. Foi só Rubens Barrichello comentar a possibilidade de chuva para o horário do GP da Malásia que a água foi pontual: logo após a entrevista acompanhada pelo TotalRace, o céu desabou na região do circuito de Sepang, justamente no momento em que a prova estará acontecendo no domingo.

"A previsão de chuva todos os dias é para o horário da prova, às 16h, o que traz uma emoção extra. E aqui é aquela chuva de fim de tarde como acontece em São Paulo e, dependendo da força da água, você não chega aos boxes. É torcer para estar do lado certo da pista", destaca.
 
Barrichello, que mostrou um bom rendimento com o FW33 no GP da Austrália até o momento do acidente com Nico Rosberg, acredita que o panorama em Sepang pode ser um pouco diferente de Melbourne, mas o quadro real de forças da categoria só deve ser definido no início da fase europeia, em maio.
 
"Melbourne é sempre uma prova que mostra ultrapassagens e é ótima para o evento da F-1, mas não demonstra o potencial de como o ano vai ser. A gente sabe que a Red Bull comanda, mas a Malásia pode ter uma história diferente", conta, apontando em Sebastian Vettel e Mark Webber os favoritos para a vitória.
 
"A Fórmula 1 como um todo só quando volta para a Europa que temos uma ideia bem clara, pois aqui teremos um asfalto com temperaturas acima dos 50ºC, ou seja, uma dificuldade maior que em outras provas. Aqui a gente começa a saber, mas não fala tudo", continua Barrichello, que espera uma quantidade maior de paradas nos boxes para troca de pneus, por conta das altas temperaturas da região.
 
"A teoria diz que vamos sofrer mais e parar três vezes no mínimo. Apesar da facilidade em Melbourne, a gente não teria nunca como dizer que a Sauber, por exemplo, faria uma parada. Tudo está aberto e as coisas estão acontecendo para serem descobertas. Amanhã vamos andar e falar claramente o que deve acontecer, mas aqui os pneus vão sofrer, uma vez que todos nós sofremos."
 
Por fim, o brasileiro destacou que terá o mesmo carro de Melbourne e expressou suas metas para este fim de semana: "O carro foi competitivo, não teremos nada de novo. O objetivo maior é passar para o Q3 e ter um fim de semana normal. Estamos esperando o lado competitivo de acabar mais para a frente."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias