Barrichello não acha que a Ferrari é a mesma dos tempos de Schumacher

Falando da renovação de Alonso, brasileiro lembra dos carros ruins que guiou após sair da Scuderia e não se arrisca a aconselhar Massa a fazer o mesmo

Barrichello e Schumacher no GP dos EUA em 2002

Após seis anos de Ferrari, nove vitórias e dois vice-campeonatos, Rubens Barrichello decidiu sair da Scuderia ao final da temporada 2005. Infeliz com o tratamento ao lado de Michael Schumacher, deu lugar a outro brasileiro, Felipe Massa. Seis anos depois, é Massa que vê o contrato do companheiro, hoje Fernando Alonso, ser renovado até 2016, dando sinais de uma nova supremacia em Maranello.

O agora piloto da Williams, no entanto, não acredita que a história esteja se repetindo.

“Apesar de ser amigo do Felipe e de conhecer algumas coisas lá de dentro, eu não sei se a Ferrari hoje trabalha da mesma maneira de quando havia o Schumacher. Se eu tivesse certeza de que a Ferrari é a mesma de 10 anos atrás, eu até o aconselharia a sair, mas acredito que é uma equipe bem diferente hoje. Até consigo ver alguma semelhança, mas observo uma Ferrari mais igual no trabalho”, afirmou ao TotalRace.

O brasileiro lembra que sofreu com carros ruins depois de sair da Ferrari. Chegou a passar um campeonato inteiro sem um ponto sequer em 2007 e só voltou a vencer corridas em 2009, quatro anos depois de sair.  

“É difícil opinar. Têm coisas que podem melhorar se ele sair, assim como têm coisas que podem ser muito piores, como eu mesmo vi com os próprios olhos. Eu tive liberdade em uma outra equipe, mas nunca tive um carro competitivo até chegar à Brawn. A Ferrari sempre tem um carro competitivo. Se não tiver um caso Schumacher especificamente, é sempre uma equipe que vale a pena.”

Ao falar sobre o compromisso longo anunciado hoje entre Alonso e o time de Maranello, o piloto foi cuidadoso.

“O contrato, da maneira que chega para a imprensa, não deve ser exatamente como está escrito no papel. Não estou questionando que o contrato vá até 2016, mas eu não sei as saídas, os escapes que o contrato possa oferecer.”

Barrichello afirmou que também gostaria de ter o espanhol como seu piloto caso comandasse a Ferrari, mas demonstrou dúvidas em relação às vantagens que Alonso teria com um contrato tão longo.

“A assinatura de um contrato longo como esse mostra realmente que a Ferrari quer muito trabalhar com o Fernando, acho muito legal e, se fosse chefe da Ferrari, tentaria fazer o mesmo. Mas, para o piloto, um contrato tão longo assim pode trazer benefícios e também outras coisas, porque a vida muda tão rapidamente que você ficar parado no mesmo lugar por cinco anos pode ser positivo ou negativo.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Espanha
Pilotos Rubens Barrichello , Fernando Alonso , Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias