Barrichello reconhece que falta de dinheiro pode tirá-lo da Williams

Brasileiro afirma que está conversando com outras equipes e acredita que ter dois novatos seria um erro do time de Grove

Barrichello faz sua segunda temporada na Williams

Rubens Barrichello reconheceu que seu contrato pode não ser renovado na Williams caso a equipe tenha problemas financeiros, mas alertou que o time de Grove não deveria apostar em dois pilotos jovens.

“Meu sentimento no momento é que, a não ser que a Williams tenha problemas financeiros, eles devem ficar com o que têm agora: um piloto muito experiente e outro mais jovem, que vem melhorando”, afirmou à Autosport.

O companheiro de Barrichello, Pastor Maldonado, está virtualmente garantido no time para o ano que vem. O venezuelano traz um apoio milionário da petrolífera estatal PDVSA, que garantiria cerca de R$ 65 milhões para a Williams.

“Ter dois novatos anos que vem é errado. Eu só estou esperando. Não posso oferecer mais nada.”

De acordo com Barrichello, uma eventual não renovação com a Williams não significaria o fim de sua carreira na F-1.

“Tenho outras coisas dentro da F-1, tenho conversado com outras pessoas também.”

O brasileiro reiterou que, mesmo após 19 temporadas na categoria, ainda está motivado para pilotar.

“Você está lá porque gosta, porque ama o que faz. Você se sente competitivo porque bate seu companheiro de equipe e vai bem. Se tiver a chance de ter um carro bom, sei que posso vencer.”

“Se fosse para estar aqui por vinte anos só por estar aqui, preferiria ficar em casa. Cansei da politicagem, mas ainda quero guiar o carro mais rápido, que é o carro de F-1.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias