Barrichello se diz aliviado por dar pontos para a Williams

Brasileiro termina em nono, mas time ficou frustrado por conta do abandono de Maldonado a poucas voltas da bandeirada

Rubens Barrichello em Mônaco

 

Os dois pontos obtidos com a nona colocação, após estratégia de apenas uma parada só, foram um alívio para Rubens Barrichello, mas não um acontecimento que possa ser encarado como uma vitória.
 
O brasileiro da Williams afirmou que doeu para o time ver Pastor Maldonado fora após um toque de Lewis Hamilton, pois isso renderia muito mais pontos ao time e, aí sim, seria motivo para festa. Além disso, Barrichello achou estranha a retomada da prova no fim.
 
"Foram muitos 'sobes' e 'desces' durante a prova. Estou feliz por pontuar, mas não podemos celebrar isso como vitória. Os pontos chegariam, sem dúvida. De certa forma, estou aliviado por ter dado pontos ao time", analisa.
 
"Ficaria mais contente se não tivesse acontecido o problema com Pastor, pois seriam mais pontos e era isso que a gente esperava. Dava para sentir na voz do engenheiro quando o Maldonado bateu: 'Amigo, você vai ter de acabar nos pontos'. A pressão por não ter feito pontos era grande", relata.
 
"A estratégia era de uma parada. Se não tivéssemos o safety car, estaria bem mais à frente. Desta vez não ajudou. Quando deu a bandeira vermelha, achei que a prova tinha acabado. Quando recomeçaram foi estranho", completa Barrichello.
 
(colaborou Felipe Motta, de Mônaco)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias