Barrichello vê alternâncias na ponta de circuito em circuito

Para brasileiro, Ferrari e McLaren podem incomodar novamente a Red Bull no GP da Hungria: "não é a praia deles"

Para Barrichello, brigas na ponta vão depender dos circuitos e do desenvolvimento

Nem lá, nem cá. Rubens Barrichello não acredita que a Red Bull tenha perdido sua predominância em relação aos rivais, nem que o time de Sebastian Vettel e Mark Webber vá passear daqui para frente no campeonato. Para o piloto brasileiro, a relação de forças vai mudar de acordo com o circuito.

“Você tem de avaliar as pistas em si. Em Silverstone, eu acho que, se o regulamento não tivesse mudado, se todos continuassem com o escapamento soprado, ninguém veria a Red Bull. Acho que a Ferrari se adaptou muito bem ao fato de ter perdido menos do que eles.”

Falando ao TotalRace sobre o GP da Alemanha, Barrichello observa que o fato de McLaren e Ferrari terem superado a rival durante a corrida abre uma perspectiva interessante para o próximo final de semana, na Hungria.

“Aqui, a gente realmente viu os carros andando mais rápido do que a Red Bull na corrida. Na Hungria, existe uma grande chance de uma Ferrari ou uma McLaren andarem bem mais uma vez, porque a pista é de baixa velocidade. Não é muito a praia da Red Bull.”

Para o brasileiro, ainda que a classificação do GP húngaro no ano passado tenha marcado uma das maiores diferenças em favor da Red Bull em relação aos rivais, a história da corrida foi diferente – e é algo que tem tudo para se repetir em 2011.

“Ano passado, aconteceu aquela condição do pneu. Estava todo mundo muito embolado, mas teve aquela confusão de Safety Car e o Mark [Webber] continuou com pneu macio, o que, na hora, parecia uma opção ruim. No fim, acabou sendo muito melhor e ele foi embora, fez o pitstop e ainda saiu na frente. Aquilo foi uma condição de pneu. Não que acredite que a Red Bull vá andar mal lá. Em classificação, principalmente, há uma chance muito grande de fazer a pole. Mas, em corrida, a Hungria é lugar em que McLaren e Ferrari podem incomodar.”

Passadas as férias do verão europeu, Barrichello defende que a relação de forças vai depender do desenvolvimento de cada equipe.

“Depois, para a corrida de Spa em diante, precisa ver qual é a melhora de cada um dos carros, porque senão a Red Bull, na minha opinião, continuará bem na frente.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Hungria
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias