Berger diz que não contrataria Raikkonen para sua equipe

Ex-piloto e chefe da Toro Rosso duvida que o finlandês tenha o comprometimento necessário para voltar a vencer na F-1

Raikkonen volta em 2012 após dois anos

O ex-piloto e chefe de equipe Gerhard Berger afirmou que não contrataria o finlandês Kimi Raikkonen caso tivesse uma equipe atualmente na F-1. Para o austríaco, ainda que reconheça a qualidade do campeão do mundo de 2007, o piloto de 32 anos dificilmente terá o comprometimento necessário para ter sucesso na categoria.

“Não teria o escolhido. A F-1 é muito única. Se você não vive isso dia e noite, constantemente se aperfeiçoando e trabalhando, é difícil. É trabalho duro, e se ele tem a vontade de trabalhar tão duro assim, veremos,” disse à ORF.

“Diria que há 50% de chance dele conseguir chegar ao topo novamente. Ficaria surpreso se ele tivesse a força, a disciplina e a ambição para voltar”.

Berger explica que respeita o trabalho de Raikkonen, que volta pela Lotus após dois anos afastado da F-1, período no qual correu em diversas categorias, focando principalmente no rali.

“Claro que ele não deve ser subestimado e eu não o subestimo – não há dúvidas de que ele é rápido e seria bom para F-1 [que voltasse bem]. Então vamos esperar que isso aconteça e desejar o melhor para ele.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias