Berger vê ordens de equipe camufladas na Mercedes em Spa

O ex-piloto acredita que a equipe queria dar um bom resultado a Schumacher: “Deveria ter sido uma corrida, não uma gravação de comercial”

Schumacher encosta em Rosberg em Spa

O ex-piloto de F-1 Gerhard Berger não gostou do que viu no GP da Bélgica na disputa entre Nico Rosberg e Michael Schumacher. Quando o heptacampeão chegou no companheiro para lutar pela quinta colocação, após ter largado em último, a equipe primeiro disse a Nico que a disputa estava permitida e depois pediu para que o piloto economizasse combustível.

Para Berger, a mensagem foi um código para mascarar uma ordem de equipe, a fim de que Schumacher conseguisse um bom resultado na corrida que marcava o aniversário de 20 anos de sua estreia na F-1.

“Deveria ter sido uma corrida, não uma gravação de comercial”, o austríaco disse à Servus TV. “Nestas circunstâncias, é totalmente errado por parte da Mercedes usar estas estratégias.”

As ordens de equipe voltaram a ser liberadas nesta temporada depois de sete anos de proibição. Neste meio tempo, as equipes se acostumaram a usar códigos para determinar o posicionamento de seus pilotos.

“Eles deveriam concentrar o esforço em fazer um carro vencedor”, prosseguiu Berger.

O ex-piloto da McLaren também falou sobre Lewis Hamilton, que se envolveu em uma colisão durante a classificação, com Pastor Maldonado, e outra na corrida, com Kamui Kobayashi.

“Ele é extremamente agressivo e é o que mais bem ultrapassa no grid, mas às vezes exagera. Se estivesse em uma Red Bull, não teria de tomar tantos riscos e não entraria nesse tipo de situação.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Pilotos Michael Schumacher , Nico Rosberg
Tipo de artigo Últimas notícias