Bernie critica ordens de Red Bull e Mercedes na Malásia

Dirigente afirmou que este tipo de jogo de equipe só é válido na parte final do campeonato, pra decidir o título

Bernie e Horner, da Red Bull

 Enquanto muitos criticaram a atitude do tricampeão Sebastian Vettel, que ultrapassou seu companheiro de equipe nas voltas finais do GP da Malásia, mesmo após a equipe ordenar que ambos poupassem seus equipamentos, o chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone viu erro maior no próprio pedido da Red Bull. Segundo Ecclestone, não era o momento de dois companheiros se ajudarem, já que o campeonato mal começou.

“Nesta fase do campeonato eu acho que não deve haver qualquer tipo de ordem de equipe. Não importa quem seja”, afirmou o executivo ao Daily Telegraph. “Quando temos três quartos do campeonato, então pode ser algo importante caso apenas um dos pilotos da equipe tenha condições de chegar ao título. Nesta situação, sim, o companheiro deve ajudá-lo. Com certeza”, completou.

Na Malásia, a Red Bull pediu para que Vettel não atacasse Webber, que liderava a corrida, alegando preocupação com o equipamento, principalmente em relação aos pneus. Webber reduziu o giro do motor e Vettel aproveitou para ultrapassá-lo. Logo atrás, uma situação parecida ocorreu com Rosberg e Hamilton, ambos da Mercedes. O time alemão pediu que Nico não atacasse o companheiro e ele obedeceu. Bernie também não gostou.

“Fiquei decepcionado com o pedido da Mercedes para que Rosberg não passasse Lewis. Penso que foi uma decisão estúpida. Acho que Rosberg ainda poderia atacar as Red Bull. Não foi uma decisão sensata”, criticou. 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Tipo de artigo Últimas notícias