Bernie Ecclestone pensa em implementar 'Grand Slam' na Fórmula 1

Impressionado pela força midiática dos jogos olímpicos, Bernie quer criar evento raro na F1.

Bernie Ecclestone

Morador de Londres, Bernie Ecclestone acompanhou a última olimpíada e ficou fascinado com a grandeza do evento. Para Bernie, o principal motivo dos jogos chamarem tanta atenção é o fato de ser um evento raro, disputado a cada quatro anos. “Os jornais fizeram uma campanha publicitária maciça durante as olimpíadas. Houve uma grande cobertura que falta à Fórmula 1”, lamentou o dirigente em entrevista ao Financial Times Deutschland, da Alemanha.

No entanto, Bernie não pensa em, assim como nas Olimpíadas, fazer um evento quadrienal. A ideia do empresário é algo mais próximo do Grand Slam, do tênis, ou seja, uma quantidade de corridas que valeriam mais pontos e teriam mais repercussão do que as outras. No tênis, são quatro os torneios com maiores atrativos que compõem o Grand Slam: os abertos da Austrália, EUA, Wimbledon e Roland Garros. “Estive pensando em organizar cinco corridas por ano que se destacariam como se fossem o Grand Slam do tênis”, completou Bernie.

Esta não foi a primeira vez que os jogos olímpicos serviram de inspiração a Bernie Ecclestone. Em 2010, o dirigente de 82 anos chegou a anunciar que a F1 teria um novo sistema de pontuação baseado na distribuição de medalhas das olimpíadas, com o vencedor da corrida ganhando uma medalha de ouro, o segundo colocado prata e o terceiro, bronze. A alteração, no entanto, foi descartada pelas equipes.
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias