Boa largada e estratégia correta levam Di Resta à sétima colocação

Melhor entre os que não pilotam uma Red Bull, McLaren ou Ferrari, escocês afirma que precisava de um bom resultado

Di Resta foi um dos destaques da prova

O posto de “melhor do resto” no GP da Hungria ficou com Paul Di Resta, sétimo colocado. Primeiro entre os que não tinham uma Red Bull, McLaren ou Ferrari na mão, o escocês havia largado em 11º e afirmou que o resultado foi uma boa maneira de encerrar a sequência ruim de corridas.

“Estou muito feliz com a sétima colocação. Foi uma corrida difícil, mas consegui largar bem e me senti confortável em todas as condições. Daí em diante, foi uma questão de escolha de pneus. Usamos os supermacios nos dois primeiros stints e depois terminamos a corrida com os macios. Perdemos posição de pista, mas consegui passar pelos carros e voltar à sétima posição nas últimas voltas. Terminar em sétimo é a melhor maneira de responder após uma série de provas em que, por vários motivos, não atingimos os resultados possíveis.”

Seu companheiro, Adrian Sutil, que havia largado entre os dez primeiros, acabou em um decepcionante 14º posto.

“Não foi particularmente uma largada boa e minha chance de fazer pontos acabou na primeira curva, quando bloqueei o pneu traseiro na chicane. Estava logo atrás de Paul e, para evitar um acidente, saí da pista e perdi muitas posições. Depois, como estávamos fora dos pontos, arriscamos colocar os pneus intermediários, mas tive de parar de novo algumas voltas depois. Foi uma pena não converter uma boa classificação em pontos.”

>> >> >> >> >> >> >> >> >>

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Hungria
Pilotos Paul di Resta , Adrian Sutil
Tipo de artigo Últimas notícias