Boullier revela que Renault sente falta do “líder” Kubica

Chefe da equipe francesa admite que time precisa passar por reformulação após início titubeante nas mãos de Petrov e Heidfeld

Eric Boullier está à frente da Renault desde o início de 2010

 

O chefe da equipe Renault, Eric Boullier, expôs as mazelas da equipe em entrevista ao jornal francês L’Equipe. O dirigente afirmou que a equipe se ressente da falta de liderança de seus pilotos, postura distinta à de Robert Kubica, e que deve passar por uma reestruturação.

Depois de iniciar a temporada com um projeto ousado e esperanças de lutar pelas primeiras posições, a Renault chegou a conseguir dois pódios nas primeiras provas, mas agora ocupa a quarta posição entre os construtores, com pouco mais da metade dos pontos da terceira colocada, Ferrari.

“Robert se colocava como um líder. Ele é um piloto que demanda muito, sabe o que é capaz de fazer e o que ele quer do time. Quando vê que as coisas não estão acontecendo, ele pode bater na mesa violentamente. Mas com ou sem ele não temos sido bons o suficiente”, constatou.

O francês sequer menciona Nick Heidfeld, o substituto de Kubica, enquanto o polonês se recupera de acidente de rali sofrido em fevereiro. E, com relação ao companheiro do alemão, Vitaly Petrov, Boullier deixa claro que o russo ainda tem muito o que aprender.

“Ele precisa de alguém para guiá-lo, dizer a ele como se comportar na pista, a que horas acordar, para tomar café da manhã, cuidar dos seus compromissos, evitar que se atrase para as reuniões e por aí vai.”

De acordo com o dirigente, Petrov melhorou neste ano porque tem evitado trabalhar com ingleses, uma vez que a mentalidade russa não bate com “a arrogância britânica”.

Boullier explicou ainda que, desde que a Genii, empresa da qual faz parte, assumiu o controle da Renault, no início de 2010, vem cuidando de melhorias na fábrica. “Agora é hora de atacar nosso próximo trabalho, e diria que está faltando uma administração eficiente nas questões dentro da pista.”

O francês aproveitou para negar os rumores de que a Renault estaria em dificuldades financeiras. Ano passado, a equipe recebeu de Bernie Ecclestone um adiantamento, em meados da temporada, da fatia do bolo de direitos de TV.

“Estamos calmos. É um período de transição, mas estamos superando-o muito bem. Temos um patrocinador (Grupo Lotus) e parceiros sólidos. E se precisarmos de uma extensão de orçamento durante a temporada, a Genii Capital estará em posição de cobri-la.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias