Brawn diz que sua situação não muda no time após julgamento

Dirigente teve apoio de cúpula da marca alemã, mas diz que não sabe o que poderia acontecer se punição fosse maior

Ross Brawn

Depois da Mercedes receber como punição por ter testado 1000 km com o carro 2013 em Barcelona não participar do teste de jovens pilotos em Silverstone no mês de junho, Ross Brawn disse à Sky Sports que sua posição na equipe continua a mesma. O dirigente admitiu que o teste foi ideia sua há duas semanas durante coletiva em Montreal, mas afirmou que teve total suporte da fábrica alemã.

“Para ser honesto, nunca foi discutido. Minha situação não mudou”, falou.

“Você nunca sabe o que poderia acontecer se o resultado do tribunal tivesse sido diferente. Eu sou um funcionário e membro da equipe, então as coisas podem mudar.”

“Mas o conselho foi muito favorável nisso. Para eles, também foi muito importante que a questão da boa-fé tenha sido estabelecida. Eles têm sido muito solidários e estão cientes de todos os fatos por trás do que aconteceu. Eu não poderia pedir mais apoio deles.”

Apesar da crítica de que o time teve uma punição branda demais, Brawn diz que não participar do teste de jovens pilotos será um golpe para o cronograma de desenvolvimento do time.

“Eu acho que não participar do teste de jovens pilotos é uma pena, qualquer percepção que não é significativo não é correta”.

“Nós tínhamos um programa bastante abrangente planejado para o teste de jovens pilotos por isso vai ser um duro golpe para a equipe e as coisas que estávamos esperando para experimentar ou desenvolver com os jovens pilotos, que vão perder.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias