Bruno Senna espera classificação complicada em Cingapura

Brasileiro admite que Renault não está tão bem quanto em Monza e Spa, mas garante que sabe o caminho

Senna enfrenta seu terceiro GP na Renault

Depois de ficar entre os dez primeiros na classificação nas duas primeiras corridas pela Renault, Bruno Senna admite que a vaga no Q3 corre perigo em Cingapura. Atrás das Toro Rosso e das Force India nos treinos livres de sexta-feira, o piloto brasileiro acredita que o carro não é tão rápido em Marina Bay.

"É difícil saber. Não sabemos a quantidade de combustível que eles utilizaram. Existem muitas variáveis imprevisíveis. É possível, pois estamos um pouco fora do ritmo, mas tenho uma ideia boa da direção a tomar. Falta um pouco de bagagem em mim e confio na equipe neste sentido".

Senna afirmou que tem tido dificuldade em tirar tudo do carro sem cometer erros no complicado traçado, mas garante que sabe o caminho das pedras para um bom desempenho na classificação.

"Aqui, classificar atrás gera um problema grande para a corrida, mas estou entendendo mais o que fazer e vou explorar a situação"

(colaborou Luis Fernando Ramos, de Cingapura)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias