Button domina GP da Bélgica e Vettel sai no lucro no campeonato

Na primeira prova no ano que Alonso zerou, alemão chega em segundo, seguido por Kimi; Massa sai de 14º para ser quinto

Jenson Button venceu seu primeiro GP da Bélgica com estilo: saindo da pole, o inglês dominou toda a prova para conquistar sua segunda vitória no ano. Mas quem mais lucrou na primeira prova que o líder Fernando Alonso não pontuou no ano foi Sebastian Vettel, que largou em 10º e chegou em segundo. Kimi Raikkonen, com uma estratégia diferente dos dois primeiros, fazendo uma parada a mais, foi o terceiro.

Após largar em 14º, Felipe Massa foi o quinto, atrás de outra surpresa, Nico Hulkenberg. Mark Webber foi o sexto, seguido por Michael Schumacher, Jean-Eric Vergne, Daniel Ricciardo e Paul Di Resta. Bruno Senna ficou boa parte da prova na zona de pontuação, mas a equipe Williams errou na estratégia e o brasileiro foi o 11º.

O início da corrida foi marcado por um strike na largada, provocado por Romain Grosjean, que atingiu Lewis Hamilton, Sergio Perez e o líder do campeonato Fernando Alonso, que saiu do carro com alguma dificuldade após a pancada. Também preso na confusão, Kamui Kobayashi, que largava em segundo, também teve de fazer uma parada na primeira volta. Quem agradeceu foi Nico Hulkenberg, que pulou para segundo, Michael Schumacher e as Toro Rosso.

A corrida seguiu com o Safety Car pelas primeiras voltas. Na relargada, os brasileiros Bruno Senna, sétimo, e Felipe Massa, nono, passaram a ser pressionados pelos pilotos da Red Bull, Mark Webber, oitavo, e Sebastian Vettel, décimo. O alemão ultrapassou com o piloto da Ferrari, mas seu companheiro ficou travado pela Williams, que tinha boa velocidade de reta.

Enquanto isso, na frente, Kimi Raikkonen perdeu terreno e foi ultrapassado por Hulkenberg e Schumacher. Reclamando de falta de equilíbrio, o finlandês foi o primeiro a parar, na 11ª volta. Foi seguido por Webber, que fora superado por Vettel.

O bicampeão, assim como o líder Button e Schumacher, alargaram ao máximo seu primeiro stint buscando completar a prova com uma parada. O heptacampeão parou na volta 19, quando tinha Vettel na sua cola. Voltou em nono, atrás de Felipe Massa, que abria caminho em cima da Toro Rosso de Ricciardo.

Button fez sua parada e voltou na ponta. Com 21 voltas completadas, o inglês tinha 7s6 para Raikkonen, que era seguido por Hulkenberg, Webber, Massa, Vettel, Ricciardo, Schumacher, Vergne, e Di Resta. Destes, Button, Vettel e Schumacher apostavam na tática de uma parada.

Na volta 24, Senna superou Di Resta para entrar na zona de pontuação. Com a segunda parada, os três que apostaram na tática de uma parada ficaram com as três primeiras posições, mas Schumacher logo passou a ser pressionado por Raikkonen. O finlandês chegou a ultrapassar o alemão, mas levou o troco após Schumi abrir a DRS. Os dois tinham Hulkenberg e Webber próximos, com quatro carros brigando pela terceira posição.

A queda no rendimento de Schumacher gerou uma briga intensa, com Raikkonen fazendo uma ultrapassagem espetacular na Eau Rouge. Hulkenberg se aproveitou e também superou o alemão, que desistiu da tática de uma parada. Massa se aproximou com a briga e superou Webber, chegando à quinta colocação.

Bruno Senna foi outro que tentou fazer uma parada e teve de reverter sua estratégia com cinco voltas para o final, após ser superado por ambas as Toro Rosso. O piloto havia feito sua parada na volta 16 e teria de fazer 28 voltas no mesmo pneu.

Com o resultado, Vettel descontou 18 pontos no campeonato, e pulou para a vice-liderança, a 24 pontos de Alonso.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Tipo de artigo Últimas notícias