Button lamenta falta de segurança, mas diz que ama o Brasil

Piloto inglês diz que será escoltado depois de passar por susto ano passado quando seu carro foi abordado por homens armados

Button reconhece aumento de segurança neste GP

Mesmo tendo passado por uma situação insólita durante o final de semana de GP Brasil do ano passado, quando teve seu carro abordado por homens armados, Jenson Button afirmou que ainda “ama” o Brasil.

Perguntado se tinha medo de voltar ao país, o inglês negou. “É algo que estava para acontecer. Já aconteceu tantas vezes com mecânicos e engenheiros, uma hora seria com um piloto.”

Mesmo assim, o piloto da McLaren admite que terá mais cuidado neste ano.

Não acho que eles queriam nada mais que nossas malas, mas temos mais segurança neste ano. Acho que todos os pilotos terão escolta policial, e eles deveriam. Mas você tem de pensar em todos os outros da F-1 porque eles não têm isso.”

O campeão de 2009 lamentou que atitudes como esta tenham de ser tomadas.

“É difícil porque é um grande prêmio tão legal. Amo correr em São Paulo. Há um clima especial, mesmo se seu companheiro de equipe é brasileiro e vocês estão lutando pelo campeonato”, afirmou o inglês, que dividiu equipe com Rubens Barrichello entre 2006 e 2009.

“Ainda amo o GP porque eles são muito apaixonados e o circuito tem muita história”, prosseguiu. “É uma pena que essas coisas aconteçam por lá quando saímos do circuito, mas isso mostra as diferenças do Brasil.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Pilotos Jenson Button
Tipo de artigo Últimas notícias