Carros da Fórmula 1 podem ficar até 3s mais rápidos em 2015

Essa é a expectativa da fornecedora de pneus; caso previsões se confirmem, tempos voltariam ao patamar dos motores V10

Os carros da Fórmula 1 podem ficar até 3s mais rápidos nesta temporada, de acordo com a expectativa da Pirelli. Segundo Paul Hembery, diretor esportivo da fornecedora de pneus da categoria, é esperado um grande desenvolvimento especialmente das unidades de potência.

[publicidade] “Nossos dados iniciais sugerem que haverá grandes saltos”, disse Hembery à Autosport. “As equipes têm a chance de mudar as coisas na pré-temporada, particularmente em relação à unidade de potência, e antecipamos que veremos grandes saltos em relação à temporada passada.”
Segundo o especialista, “estamos faltando [que os carros serão] talvez dois ou três segundos mais rápidos por volta do que na última temporada. É uma diferença enorme.”

Caso a expectativa se confirme, isso teria um grande impacto para a Pirelli, que decidiu adotar uma postura menos agressiva na última temporada, a primeira do regulamento com motores V6 turbo. “Isso significa que o que era uma escolha conservadora em termos de pneus do ano passado pode ser muito agressiva para esta temporada”, acredita Hembery.

Se o britânico estiver correto em suas previsões, isso significaria que os carros se aproximariam da época em que a Fórmula 1 esteve mais veloz, em meados dos anos 2000. Para efeito de comparação, a primeira pole de 2014 feita no seco foi no Bahrein, com 1m33s185 de Nico Rosberg. Em 2013, a pole, conquistada também pelo alemão, tinha sido de 1m32s330.

O recorde do circuito, contudo, é de Michael Schumacher, de Ferrari, em 2004, com um tempo que seria realista pela expectativa de Hembery: 1m30s139. A grande maioria dos recordes da Fórmula 1 é desta época, em que se utilizava motores V10 e a aerodinâmica tinha menos restrições.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias