Caterham sofre com dívidas e recebe ultimato da Pirelli

Equipe, de acordo com jornal holandês, precisa quitar a dívida com a fornecedora de pneus antes de Suzuka

Caterham sofre com problemas financeiros
Apesar de desempenhos satisfatórios em Monza e Cingapura, a Caterham sofre cada vez mais; pelo menos na questão financeira. Segundo publicou nesta terça-feira o jornal ‘De Telegraaf’, a equipe recebeu um ultimato da Pirelli para quitar as dívidas antes do GP do Japão, marcado para o dia 5 de outubro, no tradicional circuito de Suzuka.
 
[publicidade] De acordo com a reportagem, a Caterham está ameaçada até mesmo de não correr no Japão, já que a Pirelli suspenderia o fornecimento de pneus caso não recebesse o dinheiro da escuderia.
 
A Caterham vive problemas financeiros há alguns meses. Por conta da crise, o fundador Tony Fernandes vendeu o time para um grupo de investidores do Oriente Médio.
 
Desde então, os novos donos não conseguiram curar a ferida deixada pelo antigo proprietário. Assim, a equipe permanece com o futuro incerto, ainda mais depois deste ultimado da Pirelli.
 
“Nem imaginávamos correr em Silverstone, quanto menos chegar a Cingapura. Não tem sido uma tarefa fácil. A situação financeira é complicada, herdamos isso”, relatou Manfredi Ravetto, um dos responsáveis pela equipe na atualidade.
 
Para tentar amenizar as dívidas, a Caterham promoveu mudanças inusitadas, como por exemplo a promoção de André Lotterer, famoso piloto de endurance, ao posto de titular no GP da Bélgica, substituindo o japonês Kamui Kobayashi. 
 
O nome de Roberto Mehri, que conta com forte apelo financeiro por contar com investidores russos, também surgiu para ocupar o cock-pit da escuderia, mas o espanhol não obteve a liberação da FIA para guiar um F1.
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias