Chefe da Red Bull culpa Briatore por problemas da Renault

Para Christian Horner, fornecedora está com dificuldades devido a decisão tomada por ex-dirigente em 2008

O chefe da Red Bull, Christian Horner, voltou no tempo para justificar os problemas que a Renault vem tendo com sua unidade de potência nesta pré-temporada: para o dirigente, uma decisão tomada por Flavio Briatore em 2008 está atrapalhando a vida da montadora francesa – e consequentemente de sua equipe.

Horner explicou que o ex-chefe da então equipe Renault, hoje chamada Lotus, determinou que o Kers fosse desenvolvido pelo próprio time, e não pela montadora. Ao longo dos anos, os clientes da Renault tiveram de desenvolver seu próprio sistema. Porém, agora que a integração entre o Kers e o motor turbo é maior, tudo ficou a cargo da montadora, que não tem a expertise de rivais como Mercedes e Ferrari.

“Temos os apoiado com nossa experiência no lado da recuperação de energia”, afirmou Horner à Autosport. “É o ponto em que podemos contribuir mais e onde estão os maiores problemas no momento. Tínhamos um envolvimento limitado, então agora estamos nos aproximando mais.”

A Renault afirma que, em termos de desenvolvimento, se encontra onde esperava estar antes do primeiro teste. Todas as quatro equipes que usam suas unidades de potência tiveram problemas relacionados ao armazenamento de energia.

Para Horner, tudo pode ser explicado pela falta de experiência dos franceses com tais sistemas. “Flavio tomou a decisão anos atrás de que a recuperação de energia seria responsabilidade da equipe, e não da montadora. A Renault então vendeu sua equipe e nós pegamos o Kers para desenvolver nosso próprio sistema. Agora, a recuperação de energia voltou a ser responsabilidade de quem fornece o motor e eles têm um curva de aprendizagem maior do que talvez Mercedes e Ferrari, que têm mais anos de experiência”, explicou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias