Chefe da Red Bull responde críticas de Webber por tática

Para Christian Horner, não estava claro qual estratégia era melhor até que Vettel fez a diferença na pista

O chefe da Red Bull, Christian Horner, defendeu a decisão de colocar seus pilotos em estratégias diferentes durante o GP do Japão. Ainda que Mark Webber pela escolha de três paradas, o dirigente salientou que foi Sebastian Vettel quem teve uma atuação perfeita em momentos-chave para levar vantagem e bater o companheiro em Suzuka.

Sabendo que faria duas paradas, o alemão conservou pneus na primeira parte da prova e atacou o então líder Romain Grosjean no momento certo para vencer a nona corrida na temporada.

“Há momentos decisivos em qualquer corrida ou campeonato e acho que hoje esse momento foi o primeiro stint. E depois quando Sebastian conseguiu se livrar rapidamente de Grosjean. Ele sabia que Mark tinha escolhido o caminho mais difícil – e não estava claro naquele momento qual seria o caminho mais rápido no final da prova”, afirmou Horner.

“Potencialmente, as três paradas pareciam ser o melhor, mas efetivamente nós separamos nossos carros e, taticamente, o que você faria se fosse a Lotus? Qual carro você cobriria? Como equipe, era a melhor opção para nós.”

O inglês garantiu que, se Webber chegasse em Vettel, a disputa estaria liberada. A dupla tem um histórico de problemas, desde a colisão no GP da Turquia de 2010 até a ordem não cumprida por Vettel no GP da Malásia deste ano.

“Discutimos antes da corrida que os pilotos estavam livres para disputar. Mas Sebastian ultrapassou Grosjean rapidamente e construiu uma vantagem que foi crucial para sua prova. Quando Mark parou com 10 ou 11 voltas para o final e colocou o pneu médio, ele chegou em Grosjean rapidamente, mas pegou tráfego e infelizmente não o passou rapidamente. Isso acabou com qualquer chance de vencer a corrida.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Mark Webber , Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias