Chilton reconhece que dupla novata da Marussia "não é o ideal"

Britânico diz que estava feliz em ser companheiro do experiente Glock e espera dificuldades ao lado de Razia

A Marussia será a única equipe do grid que contará com dois estreantes em seus carros. A decisão foi tomada depois que “problemas financeiros”, como o próprio time reconheceu, provocaram o rompimento do contrato de Timo Glock. Assim, o experiente alemão, na Fórmula 1 desde 2008 correndo por Toyota e pela própria Marussia, deu lugar ao brasileiro Luiz Razia.

O outro estreante, Max Chilton, reconhece que esta não é a situação dos sonhos. “Não é o ideal e às vezes teremos dificuldades”, afirmou à Motorsport Total. “Estava feliz em ser companheiro de Timo porque ele é muito experiente, mas tenho certeza de que não teremos problemas porque não estaríamos na F-1 se não fôssemos capazes.”

O britânico confia nas informações coletadas pela equipe nos três anos de existência para evitar que a dupla novata se perca. “A equipe tem três anos de dados e retornos, e ainda que fosse bom ter um companheiro com experiência, o time poderá nos ajudar com essa informação.”

Chilton afirmou ainda que espera ter condições iguais a seu companheiro na Marussia. “Nenhum de nós será o número um ou número dois, porque somos ambos estreantes. A equipe vai nos tratar igualmente. Vou ver os dados de Luiz e ele verá os meus.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Luiz Razia , Max Chilton
Tipo de artigo Últimas notícias