Clima esquenta na Williams após insubordinação de Massa

O TotalRace testemunhou a tensão dentro da equipe após o brasileiro ignorar o "faster than you" na Malásia

O clima de harmonia que reinava na Williams com a renovação do time e resultados bem melhores que ano passado já não é o mesmo depois que Felipe Massa desobedeceu as ordens para deixar o companheiro Valtteri Bottas passar nas voltas finais do GP da Malásia.

O clima tenso , onde ambos os pilotos davam entrevistas coletivas lado a lado, como o TotalRace pôde testemunhar em Sepang. De cara fechada, Massa foi bastante enfático à imprensa brasileira, dizendo que não aceitaria mais este tipo de ordem e destacando que não se arrepende de sua atitude.

Do outro lado, Bottas adotou um tom mais conciliador e disse que ambos conversariam sobre o ocorrido, mas mantinha um semblante mais sério do que de costume. E tinha cada palavra ouvida atentamente pela esposa de Massa, Raffaela, que acompanhou a entrevista.

LEIA MAIS:

Na cúpula do time, a chefe substituta Claire Williams quis manter as aparências e chegou a negar que tenha havido uma ordem. A filha de Frank, ex-chefe de imprensa do time e mais ligada a questões comerciais, não é do estilo durão e costuma deixar este tipo de situação na mão dos engenheiros. E foi o engenheiro-chefe, Rod Nelson, que falou pela Williams, explicando o lado do time na situação – revelando, inclusive, que o plano era fazer Bottas devolver a posição a Massa caso não conseguisse superar Button, grande meta naquele momento e motivo da ordem.

IMPRENSA FINLANDESA NÃO GOSTOU

A movimentação diferente na Williams foi destacada pelo jornal finlandês Turun Sanomat, que contava com o jornalista Heikki Kulta em Sepang. “Sombras caíram sobre o time após a prova”, observou o profissional, que também salientou a demora incomum para os pilotos falarem com a imprensa – o time ficou por cerca de uma hora em reunião antes das entrevistas – e o número muito maior de pessoas da equipe ouvindo as palavras de ambos.


O título da matéria é “Insubordinação de Massa causa dor de cabeça à Williams.” Esse era o sentimento geral da imprensa finlandesa após a prova, que julgava desnecessária a reação do brasileiro.

Massa, contudo, foi apoiado em outros setores da mídia. A Gazzetta dello Sport, da Itália, lembrou que a mensagem “Bottas é mais rápido que você” muito provavelmente reavivou no piloto as lembranças do GP da Alemanha de 2010, quando, ouvindo as mesmas palavras, o brasileiro cedeu uma vitória a seu então companheiro Fernando Alonso, “em um de seus episódios mais dolorosos na Ferrari”.



O espanhol As também lembrou a ordem da Alemanha. “Daquela vez, ele entendeu. Ainda que o tenha feito de maneira muito evidente. Ontem não. Não quis.” O jornal demonstrou apoiar o brasileiro. “O certo é que deve existir igualdade entre companheiros. A não ser que estejam lutando pelo título.”

A britânica BBC ouviu o ex-piloto e hoje presidente não-executivo da Mercedes Niki Lauda, que apoiou Massa, dizendo que “faria a mesma coisa” caso estivesse nesta situação. 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias