Com 6° e 7° lugares na Malásia, Lotus espera estar mais forte na China

Depois da vitória de Kimi na Austrália e de liderar o treino de sexta-feira, time esperava mais em Sepang

Grosjean foi o melhor da Lotus em Sepang

Mesmo que tenha novamente colocado os dois carros na zona de pontuação, a Lotus provavelmente não deixa Sepang plenamente satisfeita. Após vencer na Austrália e liderar o treino de sexta-feira, o time certamente esperava mais do que o 6° e 7° lugares, conquistados por Romain Grosjean e Kimi Raikkonen, respectivamente.

“O carro foi muito bem na sexta, mas no sábado e no domingo esteve difícil de guiar”, justificou Raikkonen. “Desde a manhã de sábado o carro já não vinha se comportando da maneira que esperávamos, principalmente no molhado. Foi um prova muito dura, perdi um pedaço da asa dianteira e isto realmente não ajudou. Pelo menos consegui alguns pontos, o que é melhor que nada, mas se pudermos voltar com o desempenho visto na Austrália, tenho certeza que poderemos vencer novamente”, comentou o finlandês, que caiu para o segundo lugar no campeonato, nove pontos atrás de Vettel (40 a 31).

Já Grosjean estava bem mais satisfeito. “Creio que podemos ficar bem felizes com o resultado. Foi uma corrida complicada, começando no molhado e depois no seco, mas isso é o que se espera da Malásia. Fiquei muito tempo atrás do Felipe Massa no meio da prova e tenho certeza que se o tivesse ultrapassado antes, teria chegado mais à frente. No final meus pneus não aguentaram. Não é o resultado que esperávamos depois do primeiro dia de treino, mas foi bom somar esses pontos. Espero que na China estejamos ainda mais fortes”, afirmou o francês que chegou aos nove pontos no campeonato. 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Pilotos Kimi Raikkonen , Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias