"Compensei erro de 2011", lembra Vettel após 1ª vitória no Canadá

Alemão errou na última volta há dois anos, mas foi perfeito, liderando a prova de ponta a ponta em Montreal

A vitória no GP do Canadá teve um sabor de redenção para Sebastian Vettel. O piloto nunca havia vencido a prova de Montreal, mesmo tendo largado na pole ano passado e liderado até a última volta na corrida de 2011. Na ocasião, escapou na briga com Jenson Button e permitiu a vitória do inglês.

“Tivemos boas corridas no Canadá, mas não deu para vencer. Há dois anos, chegamos muito perto, mas não vencemos por um erro meu na última volta. Então sinto que compensei aquele erro. É um grande sentimento”, descreveu o tricampeão.“Não é justo dizer que foi fácil. Forcei muito desde o início, cheguei perto do muro algumas vezes, tentei abrir vantagem, pois você nunca sabe como a corrida vai se desenvolver. Conseguimos controlar no final, mas não dava para saber se era o suficiente no início. Saí da pista uma vez e, felizmente, não havia nenhum muro naquela curva.”

Dono da pole position e vencedor, Vettel só não conseguiu a volta mais rápida, que ficou com o companheiro, Mark Webber. O piloto da Red Bull destacou a importância de ter escapado na frente nas primeiras voltas.

 “Foi uma ótima corrida, tive uma boa largada, o que foi importante e, a partir daí, pude andar no ritmo do carro. Consegui abrir uma boa vantagem com os supermacios e isso foi bom porque não sabíamos qual era o ritmo com os médios. Parabenizo a equipe pelos pit stops perfeitos, foi uma grande corrida para nós. O sol apareceu e não poderia ser um dia melhor.”

O alemão, que foi bastante vaiado na cerimônia de premiação pelos torcedores canadenses, estendeu ainda mais sua liderança no campeonato, somando 132 pontos, contra 96 de Fernando Alonso e 88 de Kimi Raikkonen. “Foi bom ver que éramos rápidos em todas as condições neste final de semana. Na corrida, éramos rápidos e, ao mesmo tempo, tivemos um bom nível de degradação, o que nem sempre foi nosso caso. Acho que progredimos nesse sentido.”

Webber foi quarto, depois de perder tempo com Nico Rosberg na primeira parte da corrida, ultrapassando-o apenas na volta 32 e, logo depois, tendo um toque com o retardatário Giedo van der Garde, que levou um stop and go pela manobra. O australiano afirmou ao TotalRace que ficou difícil pilotar o carro depois do dano na asa dianteira.

“Tivemos de ajustar a distribuição de freio porque tínhamos menos aerodinâmica na dianteira nas freadas. Não é algo que atrapalha tanto no final do stint, quando os pneus estão mais velhos, mas no início foi muito duro. O carro perde equilíbrio, ele não é feito para ter parte da asa dianteira faltando. Fiquei muito surpreso quando ele virou em cima de mim. Geralmente, é muito sensato, mas hoje não.”

Sem o contratempo, Webber acredita que poderia ter conquistado até uma dobradinha da Red Bull.

“Poderíamos ter lutado com Hamilton e Alonso sem esse problema. Com Seb era difícil, porque ele teve as primeiras voltas limpas e isso facilita muito. Com a asa quebrada, podemos estar felizes com os pontos que temos, ainda que deveríamos ter conseguido mais.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pilotos Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias