Confira como foi o fim de semana de Nürburgring em frases

Veja o que disseram Hamilton, Massa, Vettel, Webber, Alonso, Ecclestone, Glock, Senna e muitos outros no fim de semana

Largada do GP da Alemanha de F-1

O fim de semana em Nürburgring, com o regulamento voltando a ser o que era usado há duas corridas, em Valência, foi tranquilo na parte técnica, mas os bastidores seguiam pegando fogo.

O principal assunto foi Bernie Ecclestone ter admitido que pagou mais de R$ 68 milhões para o ex-executivo bancário Gerhard Gribkowsky após a venda dos direitos da F-1 há cinco anos, mas acusou o alemão de tê-lo forçado a entregar o dinheiro após ameaças.
 
“Ele estava me pressionando e não queria assumir o risco. Não há nada de errado com a companhia. Nada. Eles disseram que iam me investigar, que poderíamos nos defender, mas que demoraria três anos na justiça e me custaria uma fortura. Era melhor pagar” - Bernie Ecclestone.
 
Já na pista, a Red Bull era a mais rápida do dia com Mark Webber, mas as previsões dadas pelos pilotos na sexta-feira serviriam como um indicativo: Hamilton se animava com carro, Barrichello desanimava, Vettel previa trabalho e Massa também esboçava um bom fim de semana.
 
"A gente teve algum problema na tradução do túnel de vento. Nada do que a gente trouxe teve muito efeito. Este fim de semana, se não for pela chuva, será difícil pensar em competitividade" - Rubens Barrichello.
 
"Vamos ver o que acontece amanhã, mas olhando para frente agora, ainda tenho trabalho a fazer. A Ferrari se mostrou competitiva, a McLaren está difícil de julgar, mas vamos ver" - Sebastian Vettel.
 
"A gente conseguiu experimentar o que queria, o que trouxemos. Podemos andar bastante e avaliar todos os tipos de pneus. Foi uma boa sexta. Temos um pouco para melhorar no acerto e no equilibrio do carro para amanhã" - Felipe Massa.
 
“Não foi diferente de nenhuma sexta-feira até agora, mas foi um dia um pouco melhor do que tivemos em Silverstone, o que é positivo. Colocamos algumas coisas que melhoraram o carro e avançamos em relação à última corrida, ainda que os rivais pareçam ter o mesmo ritmo" - Lewis Hamilton.
 
O sábado começou com um novo assunto extra-pista: a incerteza de N6urburgring no calendário do próximo ano, por conta dos altos custos, cerca de R$ 45 milhões por corrida. E os políticos locais reclamaram.
 
“Estas condições levam a um prejuízo alto, que não podemos mais aceitar. A Fórmula 1 em Nürburgring só vai continuar quando existir um contrato com regras plausíveis tanto do ponto de vista econômico quanto político” - Jörg Lindner, diretor-geral do circuito.
 
Dentro da pista, Webber marcou nova pole, mas sabia que nada estava decidido, com Hamilton em uma inesperada primeira fila e Vettel fora das duas primeiras posições, o que não o incomodou. Alonso, por sua vez, ficou incomodado com o questionamento dos jornalistas; Massa, quinto, admitiu problemas com os pneus, enquanto Sutil celebrou a oitava posição e Schumacher reclamou o décimo posto.
 
“Quem está chateado são vocês. Estou só respondendo às mesmas perguntas desde que saí do carro: 'o que aconteceu?' e tal. Estamos na mesma diferença que tínhamos ontem, meio segundo à frente do companheiro outra vez. Estou tão contente com minha classificação que nem sei como expressar” - Fernando Alonso.
 
"Não cumprimos as expectativas. O carro que tive nas mãos não era o mesmo do último treino livre. Parecia que estava escorregando e o equilíbrio não era ótimo. Fiquei quase a um segundo de Nico e temos de analisar a fundo qual foi a razão" - Michael Schumacher.
 
“Você sempre espera que o final de semana seja bom e começou muito bem. Agora, espero chegar nos pontos amanhã, o que é muito importante. É um sentimento bom ter um carro competitivo. Fomos bem em todo o final de semana até aqui, sempre estive entre os dez melhores. Pude sentir que seria um bom dia para a classificação” - Adrian Sutil.
 
“O pneu está até um pouco duro para esta pista, talvez pudéssemos estar correndo aqui com o supermacio e macio. Isso torna mais difícil ainda você sair e dar a volta logo de cara, conseguindo aquecer bem os pneus. Acho que esse foi o maior problema” - Felipe Massa.
 
"Preciso liderar apenas uma volta amanhã: a última. Vou lutar por isso" - Mark Webber.
 
"Ninguém na equipe imaginava isso, esta proximidade. Foi um trabalho fantástico. Honestamente, nunca achamos que estaríamos próximos da Red Bull. Fizemos algumas mudanças e o carro ficou fantástico" - Lewis Hamilton.
 
"Na classificação, poderíamos ter sido um pouco mais rápidos, mas, no geral, não perdi tanto para Lewis e Mark. O mais importante foi o bom sentimento em relação ao carro, hoje. Estou ansioso. Temos chances muito boas. Não foi uma decepção" - Sebastian Vettel.
 
O domingo começou com a renovação de Glock na Virgin e a vitória de Hamilton, terminando com declarações fortes de Webber, que admitiu o fim da vantagem da Red Bull, de Button, e se tirou da briga pelo título; Vettel reconheceu a dificuldade que foi ser quarto, enquanto Alonso culpou a classificação e, Massa, a porca, pelo resultado, enquanto Heidfeld se irritou com Buemi. Já Hamilton era só felicidade, como não podia deixar de ser, assim como Bruno Senna, oficializado para testar no GP da Hungria com a Renault.
 
“Foi um dia especial. A equpe fez um ótimo trabalho, estava com uma energia muito forte. Não estávamos em uma situação privilegiada antes da corrida e, mesmo assim, conseguimos melhorar. Não esperava ser tão rápido em Nürburgring. A equipe trabalhou duro e estou muito feliz. É uma das melhores corridas da minha carreira” - Lewis Hamilton.
 
“Estou muito feliz em confirmar que a Virgin será minha casa pelos próximos anos de minha carreira. Estou especialmente contente de poder anunciar isso no final de semana do GP da Alemanha, onde minha carreira começou” - Timo Glock.
 
"Eu vi que rolou uma porca. Perdi tempo, uma posição, nada mais. Foi quando a gente estava disputando. Voou a porca e precisamos entender o que aconteceu. Eu acompanhei a porca voando na minha frente" - Felipe Massa.
 
“Guiei a corrida inteira no limite. Acreditamos que sabemos onde previsamos melhorar o carro. As emoções são distintas, porque estou feliz pelo pódio, mas esperava ou pouco mais por ter largado em primeiro. Precisamos trabalhar mais. O diferencial da Red Bull em relação aos demais com certeza diminuiu. Não temos mais a vantagem que tínhamos no início do ano” - Mark Webber.
 
“Tive uma ótima briga com Felipe a corrida toda e o pitstop no final foi fantástico. No fim, cheguei em quarto lugar. Foi um bom passo, acho que foi o máximo que podíamos fazer, porque não tínhamos velocidade suficiente, infelizmente. Foi uma boa recuperação” - Sebastian Vettel.
 
"Não dava para chegar nos três primeiros, mas o quarto lugar era definitivamente possível. É uma pena, mas é melhor que aconteça em uma corrida na qual eu não estava muito competitivo. Tive dois abandonos seguidos por problemas no carro e também por uma falha no Kers em Valência. É muita falta de sorte, mas vamos ver o que podemos fazer a partir daqui. Não acho que estou lutando mais pelo campeonato” - Jenson Button.
 
"Estou contente demais. Quero aproveitar essa oportunidade para ver se eu consigo mostrar o meu potencial. Quero fazer o melhor trabalho possível para o time e para mim. Mas não será tarefa fácil. Entrar no meio da temporada é algo muito difícil, todo mundo está quente, ainda mais com duas semanas seguidas de corrida" - Bruno Senna.
 
"Ultrapassei alguns carros e cheguei em Buemi. Ele estava me bloqueando quando eu emparelhei do lado esquerdo dele, na longa reta antes da chicane. "Porém, quando estava próximo a ele do lado direito, ele mexeu o carro e fiquei sem ter para onde ir. Então, Buemi me jogou na grama e aconteceu o acidente, que não podia ter sido evitado após o que ele fez" - Nick Heidfeld.

Confira as melhores entrevistas do final de semana no blog de Felipe Motta.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias