Conversa rápida com Kubica: "As coisas estão melhorando a cada dia"

O polonês, que deve deixar o hospital em cerca de dez dias, agradeceu o apoio dos fãs e celebrou o bom início da Renault

Robert Kubica sofreu um acidente de rali ainda durante a pré-temporada

Robert Kubica quebrou oficialmente o silêncio nesta quinta-feira. Em uma entrevista conduzida pela assessoria de imprensa da equipe Renault, o polonês esclareceu que deve deixar o hospital em cerca de dez dias, agradeceu o apoio dos fãs e celebrou o bom início de temporada do time.

“Olá a todos, aqui estou. Desculpe pela demora em contactá-los, mas preferi esperar até o momento em que finalmente pudesse trazer boas notícias. Em primeiro lugar, gostaria de  agradecer imensamente aos fãs, cujo apoio tem sido incrível desde o acidente sofrido em fevereiro na Itália. Fui afogado por cartas, presentes e objetos e eles não param de chegar. Também quero agradecer às pessoas da Fórmula 1 que mostraram de maneiras distintas suas preocupações pela situação em que me encontro.”

Passadas dez semanas do seu acidente, como está se sentindo?
ROBERT KUBICA: Começo a me sentir muito melhor agora. Minha recuperação está caminhando na direção certa: minha força e meu peso estão aumentando a cada dia e, como resultado disso, vou deixar o hospital Santa Corona em breve.

Quando exatamente?
ROBERT KUBICA: Não tenho uma data precisa, mas espero poder deixar o hospital dentro dos próximos dez dias.

Em relação à contusão na sua mão, como está a mobilidade agora?
ROBERT KUBICA: É limitada, mas isso é normal neste tipo de situação, pois os músculos conectados com o braço ainda estão muito fracos devido ao longo período de imobilidade. As coisas estão melhorando a cada dia.

Você pode falar um pouco sobre o programa de reabilitação?
ROBERT KUBICA: Assim que eu deixar o hospital, vou para minha casa em Mônaco para um período curto de descanso. Depois eu vou às instalações do doutor Riccardo Ceccarelli na Itália para começar um programa profundo de reabilitação e programa preliminar de treinamentos leves. Gradualmente, os dois programas vão se fundir de acordo com a velocidade da minha recuperação.

Houve uma reação tremenda dos fãs. Como esta resposta o ajudou na recuperação?
ROBERT KUBICA: Tenho de admitir que foi impressionante e, sim, me ajudou muito. Eu realmente não sabia que havia tantos fãs me apoiando. Fico lisonjeado e prometo a eles que, quando eu voltar, darei o máximo de mim.

Você manteve contatos regulares com a equipe?
ROBERT KUBICA: Sim, claro. Especialmente depois que a temporada começou, tenho falado com meus engenheiros sobre o que acontece nos finais de semana de corridas. Eles me enviam os relatórios e assim posso me manter atualizado como se estivesse na pista. Eric Boullier também mantém um contato constante, se atualizando da minha condição geral.

Depois de ver as primeiras corridas do ano, o que você diz da nova temporada e das performances da Renault até aqui?
ROBERT KUBICA: Eu vi as corridas e não há dúvidas que foi um grande início de campeonato. O potencial do carro, que eu já havia notado no teste de Valência em fevereiro, parece ter sido confirmado. Como sempre, agora é importante que o desenvolvimento feito em Enstone continue a produzir atualizações constantes para manter este nível de performance. Eles fizeram um ótimo trabalho com este carro e tenho certeza que continuarão a melhorá-lo.

Para encerrar, que mensagem você daria aos seus torcedores em todo o mundo?
ROBERT KUBICA: Que eles continuem a apreciar o show da F-1 mesmo que eu não esteja lá no momento. De minha parte, tentarei usar esta experiência difícil para voltar o mais forte que puder.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias