Conversa rápida: James Key

Diretor técnico da Sauber conta sua visão do empenho feito pelo time suíço e destaca "trabalho honesto" nos testes pré-temporada

 

Uma das equipes que fizeram bonito na pré-temporada, a Sauber realizou nos últimos dias uma análise de todo o trabalho feito nas últimas seis semanas em Valência, Jerez e Barcelona. 
 
Em uma conversa rápida, o diretor técnico James Key reflete sobre o trabalho no modelo C30 e afirma que o esforço da Sauber foi "honesto" nos testes. "Acho que estamos consideravelmente bem preparados", afirma. Confira o bate-papo:
 
A equipe está bem preparada para a temporada de 2011?
Acho que estamos consideravelmente bem preparados, pois fomos capazes de realizar muito trabalho nos quatro testes. Há muito o que aprender com os novos pneus e também com coisas como o Kers, a asa traseira móvel e a aerodinâmica no carro, que completamos na última semana em Barcelona. A equipe e os pilotos fizeram um bom trabalho no aprendizado e entendimento da maneira com que os pneus e o carro estão se comportando, com os pilotos ajudando muito na direção que precisamos seguir.
 
Qual sua avaliação no quesito confiabilidade?
No geral, tem sido boa... Tivemos apenas um problema repetitivo e outros pequenos imprevistos, que brotavam ocasionalmente nos testes, assim como certas coisas fáceis de serem administradas. Fundamentalmente, o carro tem sido confiável e não existem necessidades de grandes alterações ou reconstruções de algumas áreas.
 
E o que você pensa da performance da Sauber C30-Ferrari?
A performance é muito difícil de julgar, pois ela é relativa à competição. Acho que estamos sendo muito honestos com a maneira que conduzimos nossos testes, usando baixos níveis de combustível apenas nos últimos dois dias dos treinos de Barcelona, o que nos deu uma ideia maior de nossa posição. Parece bem apertado, mas é muito difícil de julgar. Acho que estamos satisfeitos por termos feito o progresso desejado em relação a algumas partes do carro do ano passado. A notícia boa é que a grande atualização que levamos para o segundo teste de Barcelona parece ter funcionado da maneira que esperávamos. O importante agora é continuar a trabalhar e levar mais atualizações o mais rápido possível. Temos grandes mudanças planejadas que trarão novas partes ao carro na segunda corrida.
 
Como você descreveria as características dos novos pneus Pirelli e como isso influenciará futuras estrategias de corrida?
As características são bem diferentes das quais estávamos acostumados, do fornecedor anterior, mas acho que isso aconteceu pelo design. Os pneus certamente precisam de administração em momentos longos na pista, e acho que isso será crucial em condições de corrida. Existem várias maneiras de lidar com isso e precisamos ver como a estratégia tende a emergir nas primeiras corridas para otimizar isso. Os pneus traseiros são um pouco mais fortes do que imaginávamos. Isso é positivo, pois eles pareciam fracos no início. Em diversas formas, as características que esperávamos estavam lá, então o equilíbrio está perto do que aguardávamos. Os pneus são "pálidos". A aderência na primeira volta é geralmente muito boa, mas depois precisa de administração. Uma coisa boa sobre isso é uma diferença bem clara entre os dois compostos. Não vimos isso nos últimos anos.
 
A importância do trabalho da equipe dos boxes aumentou?
Veremos estratégias mais complicadas e detalhadas, agora. Teremos mais pit stops e a equipe dos boxes estará sob maior pressão, não apenas para garantir cada pit stop como sendo o mais rápido, mas também para reagir rapidamente caso haja necessidade ou oportunidade de trocar pneus como uma parte mais crítica de uma corrida. Mais do que antes. Também para os engenheiros no pit wall as decisões estratégicas são menos previsíveis. Estou certo de que vamos aprender mais sobre isso nas primeiras corridas.
 
Qual é a sua impressão sobre o estreante Sergio Pérez?
Sergio foi muito bem nos últimos quatro testes. Olhando para quando começamos em Valência, no mês de fevereiro, ele progrediu muito nas últimas seis semanas. Ele aprendeu muito, seu feedback evoluiu a cada teste e a confiança no carro também progrediu demais. Ele nos deu grandes informações quando fez suas simulações de classificação e corrida no último teste de Barcelona. Ele andou pela primeira vez com pouco combustível e pneus novos, extraindo o máximo disso andando rápido e rápido. Contudo, será um tipo de pressão bem diferente no início da temporada, mas, por enquanto, trabalhou bem e está ansioso para a corrida.
 
Como Kamui Kobayashi lida com seu novo cargo na equipe?
Ele está lidando com isso muito bem e de forma muito profissional. Ele está planejando uma função muito proativa em ajudar na direção do desenvolvimento do carro do ponto de vista dos pilotos. Ele tem um pouco de trabalho na adaptação aos pneus, pois estava acostumado aos pneus do fornecedor anterior, enquanto o Sergio não, então é mais difícil a adaptação de um piloto que estava na F1 no ano passado. Mas Kamui está fazendo um bom trabalho com isso e, como sabemos do ano passado, podemos confiar nele em testes e corridas. É um prazer trabalhar com ele.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias