Cuidado com os pneus Pirelli começa bem antes da largada

Aumento no número de pit stops faz com que os pilotos tenham de gastar o mínimo de borracha possível durante o treino de classificação

O número de jogos de pneus é limitado a seis entre a classificação e a corrida

Os pneus em 2011 ganharam outra dimensão na Fórmula 1. As discussões sobre degradação, impacto nas estratégias e novo trabalho dos pilotos atingiram níveis elevados por todos os cantos do paddock. Ninguém, nem mesmo engenheiros com inúmeras informações técnicas, conseguiu começar uma prova com ideia clara do que iria acontecer.

Mas após as duas primeiras etapas, com Austrália e Malásia, uma constatação é clara: a luta para cuidar dos pneus começa bem antes da largada. Especialmente em Sepang, no último sábado, durante a classificação, carros de ponta, como a Ferrari, precisaram utilizar os pneus macios já no Q1. Nas partes seguintes, Q2 e Q3, é óbvio que os pneus macios foram necessários outra vez.

Este cenário forçou Fernando Alonso e Felipe Massa a não contar com nenhum jogo de pneus macios novo para a corrida. “Naturalmente que dificulta. Começamos a corrida com pneus usados três, quatro voltas a mais que alguns rivais”, declarou Massa ao TotalRace.

Mas o problema está longe de ser exclusividade da Ferrari. A Mercedes, de Michael Schumacher, sofreu da mesma forma. O alemão espera novos problemas, amanhã, em Xangai.

“Isso aconteceu na Malásia. Usamos os três jogos de macios no treino. Acho que será similar aqui. Temos que entender bem como os dois compostos se comportam. Às vezes não é o macio o mais adequado para se usar”, falou o heptacampeão.

Até Jenson Button, considerado um dos melhores na preservação dos pneus, viveu o problema. "Você tem que forçar na classificação. Se estragar um pneu, lida com isso na corrida. Acabamos usando todos os pneus da classificação na corrida também, já que são muitos pitstops. Se você tentar aliviar com os pneus macios no sábado, provavelmente vai perder umas duas posições e a classificação continua sendo muito importante".

A Red Bull, pelo impressionante ritmo que apresentou nas duas primeiras provas, poupou diversas áreas de seu carro, inclusive os pneus. Mas preocupação também existe em seu box.

“O total de pneus disponível que temos é limitado. E como neste ano os pneus duram menos, torna difícil administrá-los. Isso faz ainda mais importante já na classificação conservar os pneus. Quanto menos usar, melhor deve ser na corrida”, falou o atual campeão e líder do campeonato, Sebastian Vettel.

“Em alguns dias pode não interferir, mas em outros será importante. Claro que você tenta cuidar de pneus. Já fazíamos isso no passado com pneus Bridgestone. Os Pirelli são ainda mais sensíveis, especialmente quando bloqueamos as rodas. Temos que tentar manter o máximo de jogos de pneus novos possível”, completou o alemão.

Cada piloto tem direito a seis jogos de pneus, três macios e três duros, que devem ser usados durante corrida e treino de classificação. Em Sepang, alguns pilotos fizeram quatro paradas, o que gera cinco stints. Ou seja, é quase impossível um piloto terminar o fim de semana sem ter usado tudo o que tem à disposição.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Pilotos Jenson Button , Michael Schumacher , Felipe Massa , Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias