Da Force India em diante, dia é marcado por problemas

Enquanto estrantes têm dificuldade para encontrar o limite, outros sofrem quebras e falta de equilíbrio

Ricciardo reconheceu que sua pilotagem pode explicar distância para rivais

Do meio para o fim do pelotão, alguns estreantes com dificuldades para encontrar os limites da técnica pista de Suzuka, além de problemas mecânicos para as nanicas e de equilíbrio para as médias.

Adrian Sutil, Force India, 12º: “Descobrimos que ambos os pneus estão se degradando bastante, especialmente com as altas temperaturas. Melhoramos o carro no final da sessão, mas ainda há muito trabalho pela frente para melhorar o equilíbrio.”

Sergio Perez, Sauber, 13º: “É minha primeira vez aqui e é um circuito muito difícil. Definitivamente posso melhorar e também temos de tirar o máximo de nosso pacote aerodinâmico. A degradação nos pneus dianteiros foi grande, então temos de melhorar o equilíbrio.”

Paul di Resta, Force India, 15º: “Foi minha primeira experiência em Suzuka, então há definitivamente mais tempo a ser encontrado nas curvas, especialmente no primeiro setor. Também estava ventando muito, o que mexia com o carro. Os carros estavam em configurações diferentes e parece que a que estava com o Adrian [Sutil] é o melhor caminho.”

Kamui Kobayashi, Sauber, 16º: “Minha volta mais rápida obviamente não foi muito boa porque rodei quando estava com meus pneus novos. Em geral, acho que podemos melhorar o equilíbrio do carro.”

Heikki Kovalainen, Lotus, 17º: “Você sempre está no prejuízo quando perde a primeira sessão nesse tipo de circuito de alta velocidade em que precisa de tempo para entrar no ritmo [Kovalainen cedeu o carro para Karun Chandhok], mas o equilíbrio estava bom logo de cara e conseguimos completar o planejamento todo.”

Timo Glock, Virgin, 19º: “Não foi uma sessão limpa porque tive um vazamento de água e não consegui andar muito. Isso apertou nossa programação. Acho que estamos na direção correta, ainda que seja necessário melhorar o carro.”

Jerome d’Ambrosio, Virgin, 20º: “Ainda não estou feliz com o equilíbrio do carro, então temos de trabalhar nisso. Mas definitivamente há como melhorar para amanhã.”

Daniel Ricciardo, Hispania, 22º: “O carro não está muito ruim, mas ainda estamos muito fora do ritmo de nossos rivais mais próximos. Não tenho certeza de onde está esse tempo; talvez parte dele esteja na minha pilotagem.”

Jarno Trulli, Lotus, 23º: “Tive um problema mecânico de manhã e à tarde fizemos mudanças que definitivamente melhoraram o carro mas, quando colocamos os pneus macios, tive um problema elétrico. Olhando os tempos de Heikki acho que amanhã será bom.”

Vitantonio Liuzzi, Hispania, 24º: “Infelizmente, a sessão de hoje foi curta demais para termos qualquer informação do carro. Depois de três voltas tivemos um problema com a pressão d’água e tivemos de parar na pista. É uma pena porque é um circuito no qual você precisa de quilometragem [Liuzzi havia cedido o carro para Narain Karthikeyan na primeira sessão].”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Japão
Pilotos Jarno Trulli , Heikki Kovalainen , Vitantonio Liuzzi , Paul di Resta , Timo Glock , Kamui Kobayashi , Jérôme d'Ambrosio , Adrian Sutil , Sergio Perez , Daniel Ricciardo
Tipo de artigo Últimas notícias