Depois de acordo com Sauber, Van der Garde reconhece: “F-1 acabou”

“Foram os pagamentos avançados do meu padrinho que ajudaram a equipe sobreviver”, revela holandês

Nesta quarta-feira o piloto holandês Giedo van der Garde reconheceu que provavelmente seu futuro na Fórmula 1 terminou após o episódio ocorrido no último final de semana. O piloto tentou de tudo para correr depois de mover uma ação judicial na Suprema Corte de Victoria, em Melboune. Por ter ganho caso, a Sauber não pôde entrar na pista no primeiro treino livre pelo risco de ter seus equipamento confiscados.

[publicidade]Entretanto, no sábado, o piloto e a equipe chegaram a um acordo para uma compensação financeira, que lhe foi paga ontem.

"Chegamos a um acordo com a Sauber e meu contrato de piloto com a equipe foi encerrado por mútuo consentimento”, disse o piloto por sua página oficial no Facebook.

“Como um piloto de corridas apaixonado, me sinto triste e estou muito decepcionado. Eu tenho trabalhado muito duro toda a minha carreira, desde que comecei no kart com a idade de oito anos, para viver o meu sonho e me tornar um piloto de Fórmula 1 bem sucedido. Eu esperava que finalmente seria capaz de mostrar o que consigo de fazer, dirigindo um carro para uma equipe respeitada pelotão do meio na temporada de 2015.”

“Este sonho foi tirado de mim e eu sei que o meu futuro na Fórmula 1 provavelmente acabou.”

Van der Garde ainda deu mais detalhes sobre o imbróglio. “Eu tinha um contrato de piloto válido para toda a temporada 2015 e o direito a cumpri-lo. Eu tentei de tudo até o último sábado em Melbourne para conseguir o lugar que tinha direito. Esse processo legal começou em 2014 e tomou uma grande quantidade de esforço. Nunca foi algo de última hora, mas só se tornou público na semana passada, quando nós tentamos forçar a equipe a aceitar as decisões de uma sucessão de autoridades legais e tribunais.”

Segundo ele, seu dinheiro ajudou a Sauber a sobreviver 2014. “Houve muita especulação na mídia durante a semana passada, então eu quero definir claramente que os meus patrocinadores pagaram a taxa de patrocínio relacionada à temporada de 2015, em sua totalidade para a Sauber no primeiro semestre de 2014.”

“Isso foi simplesmente de boa fé, por querer ajudar o time com seus problemas de caixa no momento. Efetivamente, foram os pagamentos avançados do meu padrinho que ajudaram a equipe sobreviver em 2014.”

Segundo ele, seu futuro como piloto deverá ser no WEC e participando das 24h de Le Mans ou então na DTM a partir de 2016.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias