Depois de dois abandonos, Lotus foca na confibilidade

Time se diz satisfeito com o ritmo apresentado na Malásia, mas quer completar a prova da China com ambos os carros pela primeira vez na temporada

Lotus admite que precisa melhorar na classificação

Na Austrália, foi Heikki Kovalainen quem ficou pelo caminho; na Malásia, Jarno Trulli. Agora na China, a Lotus espera deixar para trás seus problemas de confiabilidade e cruzar a linha de chegada com ambos os carros.

“Mostramos que temos ritmo, e há mais por vir quando começarmos a introduzir as novidades na Europa, mas agora temos de nos concentrar em dar aos pilotos o tempo de que necessitam para otimizar o acerto”, afirmou o chefe da equipe, Tony Fernandes, por meio da assessoria de imprensa.

O diretor técnico Mike Gascoyne destaca a importância de entender os pneus em condições de clima mais frio que na Malásia.

“Nossa meta mais importante será maximizar o tempo de pista na sexta-feira e no sábado para acertar o carro.” O time terá o brasileiro Luiz Razia e Davide Valsecchi ocupando os lugares dos pilotos titulares na primeira sessão de treinos livres.

Enquanto Trulli admite que nunca teve muita sorte na China e espera acertar o carro corretamente para a classificação, Kovalainen exalta as diferenças do traçado de Xangai e de Sepang.

“Se repetirmos o desempenho que tivemos na corrida da Malásia, isso quer dizer que podemos fazê-lo em qualquer lugar do mundo.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Pilotos Jarno Trulli , Heikki Kovalainen
Tipo de artigo Últimas notícias